Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links





Nota

9 de agosto de 2007


Uchoa de Mendonça ingressou em A GAZETA em março de 1952, onde está até hoje. Começou a trabalhar em jornal aos 5 anos de idade, em São Mateus, vendendo o Jornal O Norte, de propriedade do seu pai e, aos sete anos, já trabalhava como impressor e, com dez anos, já escrevia tópicos para a página policial, abordando aspectos de meninos abandonados, menores viciados.

 

Com a prisão de seu pai em 1941, na condição de editor do Jornal O Norte, em São Mateus, por ter escrito artigo contra a política do ditador Getúlio Vargas, que impediu circulação do jornal, foi para o Rio de Janeiro, em companhia de mais dois irmãos, Daoulah e Gontram, para morar em casa de uma tia, Francisca Santos Morais (tia Corinha), retornando a Vitória em 1951.

 

Tem dois filhos, do seu casamento com Osmy: Dan Ferreira de Mendonça, médico, otorrino, e Franz Ferreira de Mendonça, advogado.

 

Uchoa de Mendonça sempre teve pavor de computadores, telefone celular e toda parafernália eletrônica que representa modernismo. Ateu por convicção e tradição, criou esse site em virtude da insistência de alguns amigos, querem vê-lo transmitir suas idéias diariamente, com a reminiscência de todas colunas que já publicou desde quando passou a ser colunista de A GAZETA.

 

A partir de hoje, aqueles que desejarem perder seu tempo e conhecer melhor as idéias de Uchoa de Mendonça, irá encontrá-lo por aqui, direto e franco, sempre pela direita e pela frente.