Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Trump está dizendo para que veio...

29/01/2017

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

 

O mundo caminha aos trompaços, aos empurrões, acontecendo coisas surpreendentes, beirando a insanidade. Foi eleito e tomou posse recentemente o sr. Donald Trump, para substituir o descendente de mulçumanos, Barack Obama, que pressionado pelas minorias galgou os degraus da Casa Branca, famosa sede do governo em Washington.


Não sei por que razões espalhou-se pela América Latina e até por alguns países da Europa um movimento, como que, querendo impedir a posse de Trump e com um endeusamento descomunal a Barack Hussein Obama, como se ele fora o mais importante presidente que os Estados Unidos tiveram em todos os tempos.


No dia seguinte à posse de Trump, dia 21 de janeiro, o jornal O Globo, brasileiro, saia com a seguinte manchete: Presidente Trump inaugura era populista nos EUA – e completava: “Mais de 200 manifestantes são presos em violentos conflitos em Washington. Sobre a ação daqueles que protestaram contra sua eleição, o novo presidente americano, minimizando o comportamento dos manifestantes declarou: “Por que não votaram?”. Efetivamente, se tivessem votado em Hillarry Clinton talvez ele não estivesse tomando posse...


A onda de terrorismo que se espalhou pelo mundo, sob o comando de facções criminosas sob o comando do chamado Estado Islâmico (El) está mudando o cenário político mundial. A eleição de Trump é um sinal forte de que a América vai mudar de comportamento. Ao contrário do que noticiou O Globo, Trump não inaugurou uma era populista nos Estados Unidos. Trump tirou do poder um populista chamado de Obama, um descendente de muçulmanos que favorecia a presença de imigrantes ilegais e, ao meio, perigosos terroristas, traficantes, ladrões de todas qualidades. Essa minoria, á qual pertence Obama é que tinha o comando da nação americana. Trump foi eleito para combater esse tipo de gente, essa marginalidade que está tomando conta do mundo. O que as minorias querem é que a América continuasse sob a frouxidão da administração Barack Obama.


Duvido que me engane. Donald Trump será- está começando – o mais festejado dirigente americano de sua larga história. Milhares de brasileiros estão nas condições de ilegais nos Estados Unidos. Parece que os brasileiros não são tão mal vistos como os clandestinos de outras procedências, principalmente dos chamados estado islâmicos, mas Trump vai dar o jeito neles, ou por bem ou por mal e isso exatamente que as minorias não querem, mas não compareceram às urnas para votar a favor de Hillary. Agora, danem-se, como diz Trump.


Não entendo a mania dessa gente em “invadir” a América, para ali morar. Se a América não serve, é dirigida por Trump, por que ficar lá?


Sei não. Não vou a nenhum lugar que me pareça contra meus princípios. Essa gente parece que não tem um negócio comumente chamado de vergonha na cara...


Trump está trazendo de volta os americanos a terem amor à Grande Nação, reimplantando o NACIONALISMO. Populista e Obama, Lula, Dilma, essa gente, fruto das minorias.

 


Imprimir | Enviar para um amigo