Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Favor não ler

12/03/2018

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

 

É bom repetir. Se o caro leitor não quiser se aborrecer, ter raiva de ter vindo ao mundo (certamente sem pedir, sem querer), é bom não ler, deletar este comentário, pela sua acidez, suas indignações.

Todo fim de mês, para nós, brasileiros, se constitui numa verdadeira merda, a começar pela classe política que temos. De quem herdamos conjunto de pessoas que, nas campanhas pedindo voto se mostram tão afáveis, promesseiras, vão reformar o Brasil e, se eleitos, se transformam em seres superinteligentes e, uma ponderável parcela, em verdadeiros larápios, dando nessa monstruosidade que aí está, no Lava- Jato, onde os presidentes da República, de fora e de dentro, são os maiores ratos de nossa história e, interessante, a Polícia Federal descobre tudo, mas eles reafirmam que é tudo mentira...

Quem entra numa loja, num supermercado para fazer suas compras, um simples picolé, está sendo assaltado, pelo imposto que os governantes cobram para produzi-lo, preço inigualável em qualquer lugar do mundo, porque, caso contrário, o vendedor quebra, vai à falência. A montanha de impostos que nossos governantes arrecadam, desaparece como que por encanto, não dá para construir a infraestrutura do desenvolvimento econômico nacional. Inventam obras que, se começam não acabam e, se acabam, saem por preços superfaturados, porque ninguém é de ferro... como roubam...

Fim de mês é uma tragédia: conta de energia, gás, IPTU, SPU, IR, tudo mais caro do mundo, como os transportes, a alimentação em geral, o próprio esgoto onde defecamos que, ordinariamente vai à maré mais próxima ou ao depósito de água que nos é vendida, como a mais cara do mundo.

Se for possível, ingresso em qualquer movimento que venha batalhar pela não realização de eleições no Brasil, por muitos e muitos anos, se possível até que eu desapareça, para não ter o desprazer de assistir o que assistimos, o cara saindo correndo puxando uma mala com meio milhão de reais que recebeu de propina. Há anos e anos destroem Petrobras, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Correios, Eletrobrás, sei lá que mais Bras... para pilhar o dinheiro que arrecadam.

Como, o sujeito rouba montanhas de dinheiro, compram até banco, para guardar propinas e, condenados, vão para casa, em prisão domiciliar, para continuar seus “negócios”...

Não tem jeito. Vale a pena viver num país onde você sai de casa, as vezes para fazer um simples passeio com a família, ir a um teatro, tomar um banho de mar, ir ao trabalho e, estranho, saber que invariavelmente não retorna ao lar sem ser assaltado, sem ser atingido por uma bala perdida. Morrer... Que país de ladrões...

 


Imprimir | Enviar para um amigo