Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Artifícios comunistas

04/05/2018

Querem transformar um político preso, por corrupção, em preso político. Daí vai uma diferença muito grande.

Raras pessoas conhecem a manha comunista. Esse pessoal que anda encostado nas proximidades da Polícia Federal, em Curitiba, “velando” a prisão de Lula, como se ele fosse um grande sujeito, um luminar da democracia, um injustiçado, está ali, preso, por trinta dinheiros e um pão com mortadela pela manhã e outro pela tarde, muito embora o PT tenha montanhas de dinheiro para alimentar um bando de aproveitadores nos melhores hotéis do Paraná.

Toda essa encenação, faz parte de um jogo para o personagem que julgamos criminoso, sem escrúpulos, fique em evidência. Já houve caso de tiros em ônibus da caravana Lula, já teve tiros no acampamento, já ocorreram visitas inesperadas à carceragem da Polícia Federal de “ilustres” figuras da esquerda, que toparam com a inflexibilidade da PF, o que não deveria surpreender ninguém, mas utilizaram como uma espécie de chantagem no noticiário, apenas como pano de amostra para o exterior, para dizer aos da esquerda de lá que Lula é um preso político, quando na verdade ele não passa de um político preso, com alto grau de periculosidade...

Agora, como propaganda, os participantes do “acampamento” defronte a Policia Federal, em Curitiba, inventaram a moda de carimbar o dinheiro em circulação: “Lula Livre”, apenas como fórmula de fazer circular a informação que eles querem. Agora mesmo, por exemplo, o Banco Central acaba de informar que as notas carimbadas perdem o valor de circulação e seus portadores serão responsabilizados. Em outras palavras, quem tiver dinheiro carimbado com a cara de Lula ou de outra forma qualquer, fica sabendo que a nota está fora de circulação, não vale mais como dinheiro sonante. Pode até servir para coleção dos petistas, cutistas e outros seguidores da malandragem.

O sr. Lula é um preso comum, como todos políticos que andam espalhados pelas penitenciárias. Aliás, essa gente que roubou de forma escandalosa deveria estar misturada com presos comuns, ladrões, estupradores, assaltantes, criminosos os mais diversos. O que essa gente política sem um mínimo de escrúpulos é melhor do que os bandidos?

Pelo menos, de uma coisa estamos certos. Temos mais vergonha da classe política presa do que dos próprios bandidos, que também não têm muita coisa que reclamar.

O Brasil está precisando mudar, de forma dura e desagradável, para essa gente.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo