Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Até a próxima greve

07/06/2018

 

Dia 22 último o jornal O Globo, numa crítica à burocracia que impera nos serviços públicos do país ( No país da papelada) – “Nó tributário obriga empresas a contratar mais – Companhia multiplicam equipes dedicadas a entender o sistema de cobrança de impostos no país”, informava que, em um país onde são editadas 32 normas tributárias por dia, empresas são forçadas a aumentar o número de equipes encarregadas de entender o sistema tributário nacional, ressaltando, que o Brasil criou 377 mil regras nas três últimas décadas, o que se reflete no dia a dia das empresas, o trabalho: “A vida é difícil para uma indústria no Brasil. O Brasil tem 7% do faturamento do sistema industrial, do mundo e, 26% das pessoas da área fiscal do mundo estão no país. ”

Vamos explicar um negócio bem miudinho para quem for bem ignorante em economia, entender. O Brasil é o país mais corrupto do mundo. O objetivo dos nossos “dirigentes”, após a tomada de poder pelo grupo que substituiu o Movimento Revolucionário de 1964, teve a frente Ulysses Guimarães, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e outros espertos, com a criação do chamado “Fórum de São Paulo”, que reúne os comunistas da América Latina, com objetivo de se chegar ao socialismo no Brasil, a tomada do poder, através da pulverização dos recursos públicos com a pobreza, tipo Bolsa Família e outros programas para sustentar ociosos, daí a imensa carga tributária, a multiplicação de 96 normas de controle fiscal e parafiscal superposição de impostos para extorquir da sociedade burra, incapaz e inconsequente, tudo que for de recursos através de impostos e taxas, daí determos as mais infames taxas de juros e impostos do mundo e o maior e mais corrupto sistema burocrático da face da terra, daí a corrupção desenfreada, aniquilando quem trabalha.

Outro dia tivemos uma incompreendida parede (greve) de caminhoneiros, um negócio realmente impressionante, pela conflagração de todas as vias rodoviárias da nação. A sociedade, o povo, todos nós, não tivemos a coragem de ADERIR aos grevistas e impor à nação a mudança de rumos. Não existe guerra sem mortos, sem tiros, sem vencedores e vencidos. Sem escrúpulos, o governo arriou as calças, dando aos caminhoneiros o que lhe foi exigido, até que o movimento teve gente sem escrúpulos infiltrada e que não foi detectada pelos comandos dos caminhoneiros, que se distraíram na atuação, o que ocasionou a intromissão do governo com o apoio do seu sistema policial e das Forças Armadas.

O que poderia ser a salvação do país, estarmos livres de todos os artífices da corrupção em todo território nacional, o que assistimos, como distração, protagonizada pelo ministro Gilmar Mendes é o assaltante dos cofres públicos municipais de São Paulo, Paulo Preto ser preso pela manhã pela Polícia Federal e ser solto pelo ministro Gilmar Mendes à tarde.

Até que ponto vamos suportar isso tudo. Até a próxima greve dos caminhoneiros?

 


Imprimir | Enviar para um amigo