Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Bolsonaro vem aí.

25/06/2018

 

Tenho um amigo que costuma dizer: “Cuidado com a imprensa. Nunca você sabe do lado que ela está... o jornalista, vem fazer uma entrevista e, de apenas uma frase sua, ele escreve três laudas e diz o que bem entendeu. Se se ativer ao que você disse, pode se considerar um felizardo...”

 

Com raras exceções, toda essa gente que está trabalhando na mídia, escrita, falada ou televisada, é de esquerda.

 

Vejam que, sejamos bem sinceros, de José Sarney até a presente data, justiça se faça, o melhorzinho que apareceu foi o retrógrado Itamar franco (nem baiano, nem mineiro. Nasceu a bordo do navio Ita, numa viagem com seus pais do Rio para Salvador e foi registrado como mineiro), que substituiu o famigerado Collor de Mello, deposto. Passando por cima de Itamar, não tivemos um mínimo destaque com um desses ocupantes do chamado Palácio do Planalto.

 

Diante da tragédia política nacional, surgiu um tipo diferente no cenário, o deputado federal Jair Bolsonaro, um irreverente senhor que diz o que pensa e está pouco se lixando para o que falem a seu respeito.

 

Todos nós temos nossos tropeços na vida e o Sr. Jair Bolsonaro não é nenhum santo, mas não é ladrão, como muitos mas, por suas convicções de direita (quem é de direita no Brasil está desgraçado com essa esquerda de merda) vem passando o que o diabo enjeita. Mentem, inventam, criam sobre ele uma imagem de dar pena.

 

O homem não tem jeito, não tem medo, enfrenta seus desafeitos com uma impressionante determinação, ajudado por um punhado de pessoas solidárias com seus pontos de vista.

 

Nenhum político, com aspirações semelhantes à sua, tem capacidade de diálogo com ele. O homem é um rolo compressor, um desenvolto político para qualquer situação e, melhor, está na moda. O povaréu gosta de alguém com topete, determinação e coragem para dizer o que vai fazer com essa cambada política, se ganhar.

 

O Brasil é um país suigeneris. Tem um candidato (Lula) preso por corrupção que é apoiado por uma manobra política de pesquisa de opinião que o “deixa”, no entender dos mentirosos distante quilômetros de todos candidatos.

 

Bolsonaro diz que tudo é mentira, invencionice e que as urnas vão dizer quem tem a preferência do povo.

 

Até o fim do ano, enquanto permanecer gente como Temer no poder, o Brasil será sempre este penico velho que estamos assistindo. Não tem no mundo um investidor, por mais burro ou mal informado que seja, que queira investir no Brasil, por culpa do seu desgoverno.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo