Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



A reforma do Brasil

12/07/2018

 

A formidável imprensa nacional está caindo de paus e pedras no lombo do deputado federal Jair Bolsonaro, pelo seu atrevimento em ser candidato a presidente da República. Ainda não ouvi o Sr. Bolsonaro ser acoimado de ser viado, ladrão ou corno, mas já o pintaram como “o novo Hitler, sanguinário, machista e um monte mais de sandices, só porque está na crista das pesquisas que são feitas por aí, como sempre foram feitas no Brasil, com direcionamento pouco confessável...

 

O negócio é que o Sr. Bolsonaro está marchando firmemente para uma liderança política imbatível e, as chamadas “viúvas” do Lula querem porque querem tirá-lo da cadeia para que ele seja candidato, única fórmula de encontrar um concorrente à altura para derrotar o Sr. Bolsonaro.

 

Se ocorrerem eleições, não duvidem, o Sr. Jair Bolsonaro será o próximo presidente da República. Podem soltar Lula e essa gente das esquerdas trazer toda montanha de dinheiro depositada no exterior, para ser utilizada contra Bolsonaro, que não vai dar jeito.

 

Com objetivo de colocar toda imprensa nacional contra o Sr. Jair Bolsonaro, políticos dos mais diversos matizes, como Fernando Henrique Cardoso, Paulo Hartung, Marina Silva e outros bobos dizem um monte de tolices e o compara até a Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, eleito com o apoio das chamadas redes sociais, com sua total aversão contra a mídia americana, desprezada por ele na campanha.

 

Bolsonaro não se intimida. Enfrenta a turba da esquerda e recebe aplausos por onde passa, de forma impressionante, pela aglomeração de uma juventude que não se deixa ser levada pela influência dos mais sabidos da política.

 

Comparando o Sr. Bolsonaro a Trump, querem dar uma impressão de que ele seja um candidato antipático, como fazem parecer ser o Sr. Donald Trump. Estão totalmente enganados. Não me arvoro a afirmar que o candidato Jair Bolsonaro, eleito, será um grande presidente. Vamos deixar que ele seja eleito e tome posse, par ver o que irá fazer pelo bem do Brasil.

 

O certo é que, se ocorrerem eleições em outubro próximo (estou torcendo para que não haja), vamos ter o deputado como novo presidente, uma formidável mudança na política nacional, devendo todos nós, diante dos fatos, eleger candidatos ao Congresso Nacional que sejam aliados ao candidato Jair Bolsonaro, porque o político brasileiro é capaz de tudo, para o país não dá certo, pegar fogo...

 

Precisamos de mudanças políticas sérias, uma poderosa influência nova, para mudar o Brasil. Como está, não pode ficar.

 

Bolsonaro promete fazer uma profunda reforma no país. É exatamente o que estamos esperando dele.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo