Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Esse mundo louco

08/09/2018

 

Quem assiste a teimosia de Lula em firmar posição de “santo”, diante da Nação, como se fosse um preso político, quando na realidade não passa de um criminoso comum, com maiores responsabilidades, porque foi presidente da República, não sabe que, por trás da “atitude” de Lula tem uma poderosa tática de ideólogos de esquerda que, na realidade, manipulam com os fatos, com objetivos políticos inconfessáveis.

Agora mesmo a imprensa (a grande imprensa) mundial lança um cisma, de que o papa Francisco (chamado pejorativamente de “o argentino”), estaria sofrendo uma grande pressão do chamado núcleo de ala hiperconservadora do Partido Republicano americano. “O epicentro da guerra contra o papa procede de corrente tradicionalista da igreja americana, vinculada ao Tea Party e a poderosos círculos da mídia próximos de Steve Bannon” (ex-assessor de Trump e ideólogo da extrema direita).

O “estranho” grupo da esquerda brasileira, sob o comando aberto de Fernando Henrique Cardoso, Lula, Stédile e mais uns imbecís da CUT e MST faz parte de um grande jogo para desmoralizar, no momento, a figura de Jair Bolsonaro, no Brasil, a grande nação capaz, no futuro, de suprir o mundo de alimentos e matérias primas minerais, mas que deve continuar amargando uma pobreza em seus princípios de independência, dentro do que foi estabelecido pela Internacional Socialista e ratificado pelo Fórum de São Paulo, o comando do socialismo na América Latina, o qual Jair Bolsonaro combate de forma veemente.

Essa atmosfera de “guerra civil católica”, pode levar ao impeachment do papa Francisco (“O argentino”) por ter escondido o quanto poude, a homofobia dentro do Vaticano, demorado em punir os envolvidos e, no fim, vinculam a “Guerra civil católica” ao governo do presidente Trump. Um negócio maluco que vai na cabeça dessa gente...

Na verdade, quem está em guerra contra tudo e contra todos no mundo são as diversas esquerdas, que não querem perder primazias, como no Brasil. Já imaginaram, o governo sob o comando de Jair Bolsonaro mandando levantar tudo de falcatruas existentes de baixo dos tapetes do Palácio Alvarada?

O capeta armou uma festa de fazer gosto, na porta do Vaticano, onde residem os “representantes” do Senhor...

Não será a primeira e muito menos a última revolução dos cardeais que o Vaticano sofre em toda sua existência. A “casa de Pedro” está em desordem, mesmo tendo dois papas à disposição dos brigões.

É bom tirar Donald Trump e Jair Bolsonaro do meio dessa confusão homofóbica...

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo