Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



O centro da insegurança

14/02/2020

 

A propalada qualidade de vida de Vitória, tão decantada pelo governo municipal está indo pro ralo, com a ação dos bandidos que infestaram as favelas da capital do Estado e a Polícia não tem condições de caça-los, pela impetuosidade com que agem. Aliás, em termos de segurança, estamos entregues às baratas há muito tempo, principalmente agora, quando policiais civis e militares se sentem frustrados com o governador Renato Casagrande, que na campanha eleitoral, para se eleger, prometeu mundo e fundos, mas não cumpriu até agora nada, daí, dizem, esse avanço da criminalidade e a paralisia do sistema policial.

É um acinte. Em 45 locais da Grande Vitória, criminosos usam sofás, caixas d’água e constroem quebra –molas pelas vias públicas, para impedir a passagem dos carros da polícia. Decretam o toque de recolher para as populações de bairros.

Na Praia do Canto, um dos bairros mais importantes da Capital, marginais realizam festividades movidas a drogas, todo tipo de imoralidade, sem anuência da prefeitura, mas onde, misteriosamente, comparecem 10 mil pessoas, e as autoridades municipais se mostram desesperadas com o volume de gente de baixo escrúpulos e não pode fazer nada, porque se sente impotente diante dos marginais que tiveram todas facilidades para realizar sua festa e prometem fazer mais.

Estamos entregues às baratas, ao chamado “deus dará”, como o refrão popular, exatamente porque estamos vivendo um “sistema” de governo que se intitula de “socialista”, mas ele deve achar que socialista é esta esculhambação em que estamos vivendo, onde as autoridades perderam totalmente o respeito da marginalidade, que pode tudo, intimida, estabelece a comercialização de droga publicamente, sem nenhum receio.

Quem vota, tem que se unir para mudar essa gente do poder, os aproveitadores que tanto gostam de mentir, ludibriar a boa fé. No Espírito Santo, no último pleito, até a polícia foi iludida com promessas impossíveis de serem realizadas. Vamos ver o que vai acontecer no carnaval.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo