Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Reforma tributária I

14/03/2020

 

A economia nacional vive de remendos. Quando da alteração do IVC (Imposto de Vendas e Consignações) para o ICM (Imposto sobre Circulação de Mercadorias), logo depois, ardilosamente, foi alterado para ICMS (Imposto sobre Movimentação de Mercadorias e Serviços).  Criaram, também, o artificio do Confaz (Conselho de Política Fazendária), onde atuam secretários de Fazenda nos Estados, sob o “comando” de São Paulo, que “caga” as regras ali, impondo seus absurdos, como a substituição tributária, para cobrar imposto da mercadoria antes de sair da fábrica. Dane-se o empresário e a economia nacional.

Outros absurdos vieram, como a cobrança de ICMS sobre consumo de energia elétrica, água, esgoto, minerais, e até da energia solar. A política de cobrança de taxas pelo Incra, IDAF e outros órgãos, sobre a produção rural, não é bem uma vergonha, só, é uma aberração.

Cada Estado, cada governador, cada secretário de Fazenda, tudo a seu modo, fazem da cobrança de impostos gato e sapato. No Brasil, promoveram, ao longo de sua história, movimentos revolucionários, como a Revolução Pernambucana, em 1817; a Inconfidência Mineira, (1750 a 1808) que levou á morte por esquartejamento, Tiradentes, vindo a expressão: “os quinto dos inferno”, quando a cobrança de impostos era da ordem de cinco por cento, hoje andamos pela casa dos 40%, fora as 70 obrigações fiscais e parafiscais, que levam os impostos mais taxas às profundas dos infernos, graças à nossa classe política. A turma do Lava Jato!

Mas, a despeito de toda trama dos governadores, principalmente, o ministro Paulo Guedes está enfrentando uma verdadeira guerra no Congresso Nacional para mostrar a necessidade de ser feita uma reforma econômica de verdade, se quiserem que o Brasil venha crescer, se desenvolver, como uma questão de futuro, caso contrário continuaremos uma “fábrica” de commodities para exportação in natura.

Desde criancinha que não acredito em milagres, em alma do outro mundo, santos, apóstolos, deuses e até mesmo em espiritismo. Não acredito que o Brasil saia do imenso buraco em que se encontra com a classe política que aí está. Ela não tem jeito.

Dane-se quem quiser, quem pensar em contrário. Só uma revolução de princípios, pode salvar o Brasil.

Bolsonaro serviu para matar o PT, Lula e toda sua gente ordinária, mas não há força que resista à classe política nacional.

O tempo dirá.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo