Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Refrescando a memória I

10/05/2020

 

Para suspensão das atividades econômicas (menos as de supermercados, farmácias e panificadoras) o governo Federal teve de tomar uma série de providências para socorrer a massa de desempregados, os chamados trabalhadores em atividades informais, donas de casa e desempregados, gerando um clima de tensão social que não se pode avaliar até onde chegará, se persistir a burrice imposta por governadores, que a suspensão do trabalho nas atividades econômicas e a proibição do funcionamento dos estabelecimentos de ensino, da própria circulação de pessoas nas vias públicas e até o banho de mar, irão provocar reflexos tão profundos na economia nacional, que nenhum estudiosos poderá dizer quando o país retornará à plena atividade, diante da teimosia de se tentar derrubar um governo constitucionalmente eleito, porque reside nos esquerdopatas uma mania de transformar o Brasil numa miserável Venezuela.

Mas, enquanto os governos estaduais querem até prender quem estiver circulando nas vias públicas, não esteja “mascarado”, para evitar contágio, às portas da Caixa Econômica Federal e das agências lotéricas formam imensas filas, grandes aglomerações para receber a ajuda de R$ 1.200 concedidos pelo Governo Federal em três parcelas iguais e sucessivas, até passar a “onda” do coronavírus.

Enquanto milhões de trabalhadores são demitidos dos seus empregos, os empresários de transporte coletivo entram na justiça para poder circular, trabalhar; o comércio ajoelha nos pés do sr. Casagrande implorando para abrir suas portas, o governo descarta qualquer tipo de redução salarial dos servidores públicos.

Formidável! Aquele que paga pesados impostos, adulam governos para poder trabalhar, demitem empregados pela mais absoluta falta de recursos para poder cumprir suas obrigações, não pode abrir seus negócios, tem que efetuar venda por telepatia ou criarem um mecanismo através da internet.

Sem o intuito de ofender quem quer que seja. Em que país estamos vivendo? Quem nos governa?

Estamos vivendo uma grande farsa política, montada no coronavírus, irresponsáveis pelos desmandos que estamos assistindo.

Quando elegeu Bolsonaro o povo deu uma demonstração de que não é besta. Estamos conscientes disso. Não vamos esquecer as próximas eleições.

É preciso avivar a memória, mesmo diante das tragédias sociais.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo