Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



O chins como pano de amostra.

09/02/2021

 

Tem doido para todo e qualquer tipo de gosto. Comenta-se abertamente que, por trás da figura meio carnavalesca, grotesca, até, da figura de João Dórea, governador de São Paulo, dizem (não sei se boas ou más línguas), estariam interesses chineses. Não sei se no decurso da sua longa história os chineses mudaram. Sempre tiveram um monte de defeitos, mas, afirmar que possuem “grandes” interesses no Brasil, inclusive financiando campanha para eleger João Dórea futuro presidente da República. Me parece uma idiotice, levando em consideração que o chinês tem muito mais com o que se preocupar com seu povo, como as mais de 80 manifestações anuais, nos seus cantões, contra as autoridades nacionais, pela mais absoluta falta de liberdade e necessidades prementes.

 

Sabe-se que o chinês (a China), tem poucas áreas agricultáveis, para grandes culturas, pela mais absoluta falta de terrenos agricultáveis. A grande maioria é morro, difícil para um plantio mecanizado, muito embora tenha 600 milhões de pessoas  passando graves dificuldades, fome mesmo, e a luta da China é como encontrar mecanismo, terras baratas para situar grandes plantios de cereais, principalmente, para alimentar seu povo, partindo do princípio que depois do bolso, a parte mais sensível do, corpo humano é o estômago vazio, a família passando dificuldades, as crianças implorando à mãe por comida, derruba governo e é com essa história de impedir que o povo brasileiro saia às ruas, para trabalhar, que poderá levar o país a    um estado de desespero e, parece, é isso mesmo que a velha e carcomida imprensa brasileira dá a impressão quer que aconteça.

 

O chinês está procurando espaços em vários países para realizar grandes plantios de alimentos. Quanto mais a terra for agricultável, mecanizada, melhor para ele que trabalha a custo zero, para fabricar seus equipamentos agrícolas, industriais de um modo geral.

 

No campo do fuxico, estamos vivendo instantes raros, no linguajar desses governadores, políticos de um modo geral, que quer que Jair Messias Bolsonaro pare com essa mania, de impedir que se roubem cofres públicos.

 

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo