Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Casa de putas.

23/02/2021

 

Em toda regra, existem exceções, mas, de um modo geral, grosseiro, admito, o Brasil se assemelha a uma casa de putas, manobradas por refinados sacanas, como sempre se disse, ao longo da nossa história política.

 

A internet, com suas impressionantes redes sociais surgiram para o bem e para o mal. Nunca imaginamos que nossos escândalos, nossos malfeitos viessem à mostra de maneira tão rude, tão escandalosa.

 

Nada me faz pegar instituições, grupos de pessoas e rotulá-los, abruptamente, sem uma avaliação de certas personalidades que ali estão, embora numa parcela diminuta, para o bem.

 

Temos hoje, como ontem, no sistema político nacional a nossa Suprema Corte de Justiça (conhecida como STF – Supremo Tribunal Federal) o que nos ensinaram como guardiã da Constituição, mercê da sabedoria de uns integrantes. Não sei do porquê, cargas d’água as coisas ali transformaram num antro de politicagem, um imenso balcão de negócios de impressionante envergadura imoral, pelo que a velha e carcomida fala e, com mais clareza, as redes sociais.

 

Tivemos recente o episódio do deputado federal Daniel Silveira – PFL-RJ, preso por injúria e ameaças a ministros da Suprema Corte, o que pode levar a nação a uma ruptura do seu avacalhado sistema político-administrativo, pelo rompimento do “almejado” sistema hierárquico de separação entre os poderes republicanos.

 

Há uma forte corrente que apoia uma intervenção dura das Forças Armadas, objetivando uma espécie de colocação de vagões descarrilhados, de um comboio, nos seus trilhos. Outra corrente, com justificadas razões, tem medo que no chamado concerto das nações, fiquem o mal perante o mundo como nação insegura para realização de negócios, embora reconheçamos que hoje, nação nenhuma esteja totalmente segura de sua forma administrativa, como a França, Alemanha, Espanha, Itália, vagabundas republiquetas latino-americanas e africanas e, mais recente, os Estados Unidos da América com seu sistema eleitoral podre, viciado.

 

Na verdade, abaixo ou acima da linha do Equador, nada anda certo, existem as verdadeiras casas de putas, manobradas por refinados sacanas, com governos, sistema dirigente, atolados em negociatas até as orelhas e, digno de registro, uma empresa brasileira, Odebrecht se transformou em sinônimo de corrupção.

 

Quando assisto estranhas decisões monocráticas das mais surpreendentes pelos nossos “supremos” ministros, outras praticadas pelo nosso Congresso Nacional, por governantes e prefeitos, de forma generalizada, entendo que só existe uma fórmula de se acabar com tudo isso de uma vez por todas: uma poderosa intervenção militar, mas está faltando coragem, dos que detêm as Forças Armadas.

 

Lamentavelmente...

 

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo