Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



A irracionalidade e o vrus.

13/04/2021

 

Vive o Brasil, vive o mundo, instantes singulares. Abateu-se sobre a terra uma espécie de maldição com a chegada, não se sabe como, do coronavírus, que já matou milhares de pessoas que, nos meus modestos conhecimentos imunológicos, entendo que, com o surgimento de tanto “cientista” cagando regras, a coisa degenerou-se para a estupidez de um lockdown mundial, com a suspensão, dias seguidos, das atividades sociais e econômicas, com um prejuízo tão grande para a economia de mercado que não temos paralelos para uma comparação.

 

Entendo que a higiene, a convivência num ambiente arejado, sadio, com um saneamento básico decente, milhões de vidas poderão ser poupadas no mundo, se nossos governantes estivessem realmente comprometidos com o estado de saúde do povo.

 

Parto do princípio de quanto mais o ambiente for fechado, o ar se torna viciado, mais facilidade existe da propagação do coronavírus, oficializado pelos estudiosos como COVID-19, por ter sido detectado em 2019, uma espécie de virose gripal, de grande intensidade e não se sabe até quando poderá durar.

 

O que me impressiona é que a burrice, a incapacidade gerencial dos nossos governantes, notadamente a Suprema Corte de Justiça e os governadores dos estados brasileiros, que recebam poderes ditatoriais de um magistrado, para ser o chamado condutor plenipotenciário da saúde, quando quase todos são, tremendamente analfabetos e, ao invés de deixarem que a política de profilaxia sanitária do Estado ou dos municípios seja ditada por quem entende e não por governantes que querem fazer da desgraça alheia um meio de sobreviver no poder e mudar até de cargo. Estão quebrando a cara, com as atitudes que estão tomando.

 

Vai um recado para os governantes burros, imprudentes, alguns até mais burros do que ladrões, da desgraça econômica que estão promovendo, com a suspensão temporária das atividades econômicas, sobre o pressuposto que todo mundo quer acorrer ao comércio, às praias, parques e jardins para se distrair, sem uso da máscara, do depósito de álcool ou do lavatório adequado para sua higienização.

 

Quanto mais pessoas circularem, quanto mais movimentarem o ar em seu redor, menos serão infectados. O vírus se propaga mais em ambientes fechados, porque se assentam com facilidade, não são atingidos por correntes de ar ou o simples andar das pessoas, se movimentando.

 

O mundo é próspero, dinâmico, graças a uma atividade: o comércio, de bens, serviço e turismo.

 

Por que os trabalhadores da Construção Civil ou os que trabalham na agricultura são os menos atingidos pelo coronavirus? Porque estão circulando.

 

A burrice governamental quer trancafiar todas as pessoas em casa. Como mudar a mentalidade tacanha dessa gente que tem “pavor” a dinheiro?

 

 

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo