Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Um convite a leitura

29/10/2007

Estou iniciando hoje, aqui, através da internet, o que posso chamar de uma nova relação com meus leitores, dos que gostam e dos que não gostam do que escrevo.

 

Este é meu primeiro comentário através da internet que, diariamente, será seguido por outros, de maneira ininterrupta, levando aos que tiverem a curiosidade de acessar o meu site, encontrar minhas opiniões, as mais sinceras, sobre os assuntos mais relevantes da atualidade, doa a quem doer, como sempre o fiz, buscando, acima de tudo, defender os interesses maiores da coletividade brasileira, notadamente dos mais oprimidos.

 

Meu comportamento, através dos comentários que faço semanalmente em A GAZETA, será sempre o mesmo. Sou, por tradição e por circunstância da minha formação, um adepto do direito, das liberdades individuais, da democracia, não dessa democracia que esse pessoal da esquerda petista insinua que defende, quando na verdade essa parcela de aventureiros defende um socialismo idiota, que tira a liberdade de todos nós.

 

Quero fazer tudo, mas tudo mesmo, para caminhar até o fim dos meus dias como jornalista independente, livre, absolutamente correto com tudo que faço, quer como jornalista, homem de empresa, chefe de família, brasileiro convicto de suas responsabilidades; serei firmemente honrado para dizer o que for verdadeiro, mesmo que seja contra minha pessoa.

 

Quero, entretanto, dizer que, acima dos meus interesses pessoais, estarão sempre os do meu Estado, do Brasil.

 

Sou por questões eminentemente de princípios pessoais contrário a esse tipo de “regime” que o Brasil ostenta, sob a chefia do “professor” Lula. Ponderável parcela da sociedade, principalmente aquela alimentada pelo Bolsa Família, está embevecida com as presepadas desse boquirroto fantasiado de presidente da República. O tempo vai dizer o quanto a Nação perdeu, elegendo esse esperto por duas vezes consecutivas. Uma, seria o bastante, para conhecer esse sabido e seu time de espertos, mas a sociedade que vota em Lula é igual a ele, tem os mesmos princípios, a mesma capacidade de raciocínio burro, sem objetivos, sem futuro, sem grandeza!

 

O que esta acontecendo com o Brasil será irrecuperável pelo espaço de 25 anos ou mais. Não tem preço o prejuízo que o país esta sofrendo com esse entrave ao seu desenvolvimento. Essa história de PAC, que esta sendo lançado como uma falácia no campo do desenvolvimento, faz parte de uma engrenagem mentirosa para enganar essa massa jovem que tanto aspira por oportunidades.

 

Um país com 38 ministérios e igual número de siglas partidárias, numa das mais vergonhosas distribuições de empregos públicos do mundo, não passa de uma nação infeliz, incapaz de se organizar, de estimular a geração com novas oportunidades, pela letargia que o emprego público  transmite ao cidadão, que se sente desestimulado, ganhando para não fazer nada...

 

É contra esse tipo de oportunismo governamental, essa falta de competência, que sempre me insurgirei, buscando mostrar à sociedade que ela pode ser independente, se buscar a educação, o trabalho produtivo, a coragem de dizer não a esse bando de trapalhões.

 

É preciso não ter medo, lutar pelo direito, repelir as ameças com coragem e determinação, dentro daquele processo: olho por olho; dente por dente...


Imprimir | Enviar para um amigo

Simplesmente irresponsáveis

21/07/2018

 

Semana passada o trânsito de Vitória, a capital do Estado, deu um nó, quem vinha pela Av. Vitória ou Beira Mar não sabia explicar porque o trânsito não andava, mas as rádios e as chamadas redes sociais informavam que os motoristas de ônibus pararam na Av. Jerônimo Monteiro, pontes, nos dois sentidos, etc., um negócio que começou 7 horas da manhã e se prolongou até 11 horas. Coisa de doido...

 

Explicavam os noticiários que o motivo da paralisação era a divergência entre as chapas que concorriam às eleições no Sindicato dos Rodoviários.

 

Estamos no Brasil, onde essas aberrações podem ocorrer, devido à mais completa ausência de um negócio importante, chamado de Polícias, que deveria prender essa gente irresponsável que faz da nação o que bem entende, sem um mínimo de aviso, pelo menos para que ninguém vá às ruas, para ter prejuízo.

 

Falta-nos um negócio sério, muito sério mesmo, chamado de educação. Lá em Curitiba, Paraná, tem um sujeito preso por diversos motivos, dizem que por corrupção e uma porção de coisa mais. Esse camarada, por um desses lamentáveis lapsos de memória da sociedade foi eleito presidente da República por dois períodos e, largando o poder, participava do seguinte sob a ótica de que teria sido responsável pela eleição de sua sucessora, dando tudo numa profunda tragédia moral, que sacode esta nação que, parece não ter jeito.

 

Esse casal de malfeitores, que esteve na presidência da República e causou um profundo mal ao desenvolvimento econômico e social do país, coisa que vai durar uns 100 anos, promoveu um monstruoso desemprego, promoveu um dos mais estúpidos processos de corrução e de empreguismo, que pode promover a africanização do Brasil, tornando-nos um povo miserável, sem capacidade de desenvolvimento.

 

Como, pode uma nação ir para frente se um conjunto de trabalhadores, responsáveis pela movimentação do sistema de transporte coletivo de uma cidade, parar o trânsito nas suas principais vias e fica tudo por isso mesmo, da forma mais irresponsável do Planeta Terra!

 

Tem 100 dias que uma importante via, onde se situa a Polícia Federal em Curitiba, porque Lula está preso naquela sede, que um bando de desocupados está ali acampado, no meio da avenida, para todo dia dar “boa noite presidente Lula”, “bom dia, presidente Lula”.

 

Será que tudo isso está certo? Raios, quem vai concertar esta nação, onde reside uma estúpida confusão na sua Suprema Corte?

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993   Anteriores »