Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Falta uma consciência nacional

01/10/2019

 

Nós brasileiros precisamos ter mais consciência do formidável território que habitamos. São oito milhões de quilômetros quadrados contendo impressionante belezas e naturais e recursos minerais que, estranho, potências estrangeiras tentam, através dos mais indecentes artifícios, como subvencionando o não desmatamento ou alimentando ONGs para vigiar tais territórios indígenas, onde se assentam, estrategicamente, descobertas, importantes jazidas minerais que, mais precisamente a Europa, deseja “guardar” tais riquezas para seu futuro...

Ao sabor da burrice ou da incapacidade de venderem por qualquer meia dúzia de “patacas”, certas autoridade ou dirigentes de estatais, sem um mínimo de escrúpulos, como foram dirigentes da Vale do Rio Doce e Petrobras, exportaram o que quiseram a troco de centavos de dólares, ou impediram o desenvolvimento econômico e social do país, com base de independência econômica através da estatização das empresas, para pilhar seus cofres de forma impiedosa e cruel.

O uso dos recursos públicos de forma criminosas para distribuir renda mínima com a população pobre, dentro do Bolsa Família, para que milhões de pessoas (muitas ludibriando a instituição do óbolo), se tornaram escravas da classe política perdulária e cruel que explorou os sentimentos de pobreza daqueles que, improdutivo, engordavam as filas semanais para jogar no Loteria Esportiva, da Caixa Econômica Federal, um os exemplos mais indecentes e cruéis de arrecadar dinheiro dos pobres...

Através da internet, o mais moderno mecanismo de comunicação entre pessoas, a partir exatamente do ano 2009/10, o mundo passou a despertar uma nova era, das comunicações através das redes sociais, onde as comunicações entre pessoas provocou um despertar novo para as coisas mais importantes que se passavam no mundo, com tanto ou maior efeito do que a TV, porque com a utilização do WhatsApp, em frações de segundos, as notícias dão à volta ao mundo, gerando em 2017 um fato inédito nas comunicações interpessoais, com a vitória do primeiro presidente da América do Norte, Donald Trump, rechaçando qualquer participação da mídia tradicional na sua campanha política.

Foi através das mesmas redes sociais que o deputado federal, Jair Messias Bolsonaro, com o apoio de um dos menores partidos políticos da história da nação, contando com o apoio exclusivo das redes sociais, sem gastar centavos com propaganda, destruiu o PT e sua formidável entourage, centros da maior núcleo de esquerda da América do Sul, com objetivo de reformular todos os princípios políticos econômicos e sociais que visavam implantar o comunismo no Brasil, tendo como base o chamado Foro de São Paulo, inspiração de Fernando Henrique Cardoso, Lula, José Dirceu e outros inconsequentes que não imaginaram curtir seus fins de vida na cadeia, como refinados ladrões da Pátria, sob a inspiração do juiz Federal Sérgio Moro, auxiliado por uma dezena de procuradores federais e a Polícia Federal.

O povo brasileiro precisa redescobrir a grandeza do território nacional, que tem uma Bandeira, um Hino e um puta território rico, unido, que precisa ser amado, respeitado, confiando sempre na instituição que toda vida, desde sua formação, lidera as preferências nacionais com seus 85% de apoio da população, nossas Forças Armadas.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Eterna colonização

30/09/2019

 

Sempre ouvi dizer que um povo que se preza, bem governado, reserva seus direitos de ter sob sua guarda, a condução da educação básica de sua sociedade, a sua saúde, o saneamento básico (água e esgotos), o transporte de massa, a geração e a distribuição de energia e comunicações, sob controle e a não interferência nos seus domínios. Esses são os princípios básicos de uma sociedade.

Pedro Alvares Cabral, o descobridor do Brasil, chegou com sua esquadra ao litoral da Bahia em 22 de abril de 1500. Dizem os historiadores que o continente tinha sido descoberto e que bem antes tinha sido dividido, através do Tratado de Tordesilhas. Não importa, o certo é que Portugal tomou posse do que lhe parecia à primeira vista uma imensa ilha, mas que, só através do navegador italiano, Américo Vespúcio, mandado por Portugal em 1501 para explorar o novo território, é que se descobriu que se tratava de um continente.

O objetivo principal de Portugal, na exploração das terras brasileiras, era explorar o mercantilismo: ocupação da suas terras e produção riquezas para proporcionar renda para o Estado e suas elites, até que, em 1807, Portugal estava sendo invadido por tropas do imperador francês, Napoleão Bonaparte, após ter rejeitado o bloqueio decretado pela França contra o comércio com a Inglaterra. Com o apoio da esquadra britânica, dom João, regente do reino, no lugar de sua mãe, dona Maria I, foge para o Brasil, acompanhando de 12 mil pessoas, no início de 1808, começando aí a verdadeira desgraça do Brasil, porque continuamos pobres, burros e indolentes!

Com objetivo de pagar a proteção inglesa à família real portuguesa, o governo (dom João) concedeu direitos de exploração de energia elétrica, ferrovias, explorações minerais, navegação, transportes fluviais, lacustres e até de passageiros, como o caso aqui no Espírito Santo, da Central Brasileira de Força Elétrica, Light, em São Paulo e Rio, Bahia, Minas, até a famosa Leopoldina, estrada de ferro que fazia o trajeto de Vitória ao Rio de Janeiro, até que, com o advento do Movimento Militar de 1964 o Brasil indenizou os ingleses e canadenses que tinham seus negócios de geração e distribuição de energia, transportes de passageiros em bondes, comunicações, através da Western Company, Chere and Power, etc... Passando tudo para os domínios da Eletrobras e suas subsidiárias.

Hoje, o Brasil ainda ostenta, para desgraça nossa, a energia mais cara do mundo e as cidades de Colatina e Maranhão como as energias mais caras do Brasil.

Aqui no Brasil, não sabemos do porquê, a distribuição e geração de energia, menos em Colatina, está sob o domínio da EDP, uma empresa mascaradamente “portuguesa”, mas que foi adquirida pelos chineses, que explora o Estado com um dos piores serviços de energia, com uma distribuição altamente deficiente, com picos de energia, corte diversos que tem dado grandes prejuízos a empresas industriais e também residenciais, com queima de equipamentos, principalmente os sujeitos a três fases de energia no suprimento. Cortando uma fase, motores queimam, as comunicações via internet são interrompidas a toda hora, a todo instante, precisando os usuários dos telefones celulares refazerem as ligações, onerando suas contas.

Subrepticiamente, a empresa rouba os consumidores, deixando de entregar suas contas de consumo, para que percam, a data de pagamento ou tenham que buscar a cópia através da internet, para pode cobrar multas na ligação, quando a empresa chinesa, mascarada de EDP          (portuguesa) é a verdadeira responsável pela péssima entrega de energia no Espírito Santo.

Os chineses se juntaram aos portugueses para reverem nosso processo de colonização, com a “expulsão” dos ingleses pelo Movimento Revolucionário de 1964, que pôs um fim ao tratado que custeava a proteção da família real que, finalmente, foi expulsa do Brasil.

Independência ou morte!!!

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2220 2219 2218 2217 2216 2215 2214 2213 2212 2211   Anteriores »