Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Os ventos das mudanças.

17/07/2020

 

O Brasil vai mudar. Precisa mudar. Surgem, neste instante de coronavírus, os preparatórios para as eleições municipais. As três coisas mais caras e absurdas no Brasil, à nação: o funcionalismo público ativo e os inativos, como nossa justiça e os ladrões dos cofres públicos. Os Estados e municípios gastam 66% do que arrecadam para pagar a folha dos funcionários ativos e inativos, sendo que, nessa cadeia de burocratas existem em torno de 62% de pessoas desnecessárias, inúteis, percebendo salários superiores oito (8) vezes o salário percebido por um trabalhador da livre iniciativa. O Brasil tem a Justiça mais cara do mundo, além dos seus integrantes serem estáveis, irremovíveis, a não ser por corrupção, merecendo aposentadoria especial, quando perdem o posto. Coisa séria. Nós, pobres diabos, vamos para a cadeia esperando anos por uma sentença, por roubar uma simples galinha .Com todos seus vencimentos e vantagens, o magistrado vai pra casa vestir o pijama. A Justiça de uma nação que tem a Suprema Corte igual à nossa, não merece ser considerada como nação, muito menos um parlamento, um sistema político corrompido e ganancioso, capaz das maiores trampolinagens, pelo seu enriquecimento ilícito.

 

O Brasil, todos nós eleitores, podemos destruir tudo isso de ruim, sórdido, ordinário que existe no Brasil, a começar escolhendo com o mais minucioso cuidado os candidatos a cargos eletivos. Tem candidato bom ? Tem. Raros, um por cento. Pagamos impostos estaduais, federais e municipais para sustentar indecentes oligarquias, refinados ladrões. A nação não pode continuar com um sistema político, por exemplo, que cada vereador tenha 12, 14, 16 ou mais auxiliares em seus gabinetes, numa indecente sinecura e, esse pessoal todo, trabalhando para reeleger esses sabidos e, os novos, que entram, sem vício, se tornam viciados.

 

Para sobreviver, a começar pela vereança, aprova tudo de aumento imoral de impostos que surge à sua frente, mandado pelo prefeito e, outros, num servilismo indecente, inventam propostas imorais, sempre buscando a solução mais próxima: o bolso do contribuinte.

 

Se cada um de nós, eleitor, escolher um candidato novo para vereador, dizendo-lhe, como candidato, das nossas contrariedades com o que eles agem, cobrando decência, honradez, mudando sempre, exigindo o apoio para implantação do sistema distrital de eleições, matamos os exploradores do povo. Mas é preciso votar certo.

 

Vamos fazer campanha, sistemática, pelas mudanças. O Brasil precisa mudar. Estamos elegendo as figuras mais ordinárias, enganadoras, perversas que, nos adulam em busca do voto, e eleitos, nos viram as costas,  passam a se locupletarem, empregando parentes e cabos eleitorais, para continuarem na mamata.

 

A muito custo, tiramos os ladrões da Presidência da República. Renovamos 50% dos congressistas. Essa gente, política, não tem nenhum respeito, nenhuma consideração com a cidade, com o Estado, com o país, com o eleitor, o povo. Eles só pensam em se locupletarem.

 

Precisamos mudar o jogo. Conscientemente, na hora de votar, escolhamos um vereador novo. A base da política são eles e, aqui para nós, que base ruim...

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

O enterro da mídia

16/07/2020

 

Raras pessoas, muitas importantes, até, não sabem avaliar, não tem noção do chamado “poder” da mídia, quer escrita, a televisada e a irradiada. Em torno de 72% da população brasileira não sabe avaliar o que leram (são analfabetos funcionais) ou o que ouviram. A televisão e o rádio brasileiros não transmitem conhecimentos, não formam opinião pública, como se imagina. Quem vê TV, quer ver novelas ou futebol.

A queda do chamado conceito de imprensa vem sendo quebrado há 20 anos, com o surgimento das chamadas redes sociais de comunicação, que começaram a ser usadas nas eleições de Barack Obama, mas perderam força em virtude do “amaciamento” que os grandes jornais e as grandes empresas de comunicações de televisão para defender os interesses governamentais. Com a sustentação do apoio da mídia americana ao Partido Democrata, abandonando inteiramente o Partido Republicano, como era um homem de televisão, o candidato Donald Trump, com seu poder econômico, montou uma máquina publicitária através das chamadas redes sociais usaram para peitar o candidato adversário, neste caso a Sr.ª Hillary Clinton, mulher de um homem (Bill Clinton), um homem de poucos escrúpulos, que foi levado, como Obama, à presidência da grande nação.

A mídia americana trepou nas costas de Trump com a mesma vontade da mídia brasileira sobre Bolsonaro e, quanto mais batia no candidato, mais ele crescia. No nosso caso, arrumaram um maluco, pelo menos se diz, para matar Bolsonaro.

A mais espetacular vitória das redes sociais americanas, elegendo Donald Trump foi derrotar o Partido Democrata. A vitória das redes sociais brasileira foi derrotar o PT de Lula, Fernando Haddad, Dilma, Zé Dirceu, Genuíno e outros destruidores de sentimentos nacionais.

Foi exatamente as chamadas redes sociais que destruíram a “tradicional” imprensa, tanto nos Estados Unidos, como no Brasil.

Mas, vem a pergunta: e os extertores da Rede Globo, em cima do Governo Bolsonaro e, também, sobre o Governo Trump, como se tivesse alguma influência, o que acham?

Tudo cansa. A sociedade brasileira cansou de ladrões e está lutando para muda-los. Tudo que fazem para destruir Trump ou Bolsonaro, acontece em sentido contrário, em favor deles. A velha mídia, a TV, principalmente, serve para transmitir jogos de futebol e novelas vagabundas. Ninguém tem mais tempo para ouvir baboseira. Um simples telefone celular faz mais efeito do que 80 programas de TV. Com um simples celular você recebe em segundos, via internet, notícias de todo o mundo, manda recados, ouve conselhos, anedotas, besteiras, mentiras e ainda pode fazer contas, armazenar informações e mandar plantar batatas, com um simples bilhete, quem tiver enchendo seu saco.

A mídia está morrendo simplesmente porque ela não se inovou, imaginou que era a dona do mundo. Quebrou a cara. Todos jornais desaparecerão, ficando para traz, por teimosia, alguns periódicos, infelizmente.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2366 2365 2364 2363 2362 2361 2360 2359 2358 2357   Anteriores »