Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Ilusões sobre Bolsonaro

19/11/2018

 

 

 

O governo de Jair Messias Bolsonaro nem bem começou, não se sabe o que de ministérios irá cortar ou manter, ou se agrupados, sabe-se, porém, que os comentários do que vai ou não vai fazer têm gerado uma celeuma de fazer o capeta rir...

 

Sabe-se que o Brasil tem o maior cabide de empregos públicos do mundo. Nossa tragédia reside numa processualística burra, incompetente e interminável, com juros, impostos, salários públicos, burrice administrativa maiores do chamado Hemisfério Sul.

 

Um velho professor, americano, de colégio batista, numa tentativa vã de catequizar um jornalista da roça, ateu juramentado, teve a ousadia de me dizer que as autoridades brasileiras eram muito burras, a imprensa e muitas autoridades inteiramente analfabetas, por se deixarem levar pela cantiga dos ambientalistas, subvertidos pela Internacional Socialista, com sede em Londres, que financiava ONGs, grupos de ambientalistas, autoridades diversas, para uma descabida proteção à natureza, citando o caso dos “instruídos” sem terra, para invadir propriedades produtivas, ONGs para influírem em expansão de reservas indígenas, tudo com objetivo de, à base da intimidação, atrofiar o desenvolvimento social e econômico da nação, inclusive afugentando investidores, terminando por afirmar que a falácia da poluição era uma vergonha e que a mãe natureza, com as explosões dos vulcões em várias partes do mundo, gerava mais gás carbônio na atmosfera do que a descarga de todos motores movidos a combustível fóssil em circulação na face da terra. Explicando mais, que tanto as cinzas dos vulcões como a fumaça dos escapamentos dos motores movidos a petróleo, com as precipitações pluviométricas, voltam à terra, fertilizando-a, do mesmo jeito que as cinzas das queimadas.

 

É difícil explicar a um bando de desajustados ambientalistas que não sabe qual é a direção preponderante dos ventos na cidade onde mora, entender que o buraco negro existente na estratosfera existe desde que, há milhões de anos, ocorreu a grande explosão que fundiu a Terra no que é hoje.

 

Pode ser que me engane. Bolsonaro vai arrumar uma mudança tão violenta na política brasileira, nos procedimentos da sociedade, um novo liberalismo, que vai desesperar a classe política, que vai desaparecer devido sua imensa burrice.

 

O grande mal dos nossos governantes é se cercar de uma fantástica mediocridade, sem nenhum respeito aos mais comezinhos princípios de honradez, amor ao país, à família. Aliás, a impressão que se tem é que o brasileiro está perdendo a noção do que seja Família.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Qualidade de vida às avessas...

18/11/2018

 

Tenho plena convicção que jamais andarei na rua com uma arma, mas é preciso armar o cidadão de bem, responsável, corajoso, destemido, para ver se ele ajuda a matar bandidos. A imprensa publicou a relação das 40 linhas de ônibus com mais assaltos na Grande Vitória.

O levantamento, realizado pelo Sindirodoviários nos traz um dado assustador: ocorrem pelo menos 4.740 casos de roubos em ônibus desde o dia 1º de janeiro até o dia 11 de novembro de 2018, uma média de 15 ataques por dia.

É uma temeridade andar portando um celular. Em caso de reação, por parte do portador, pode ser morto. Muitos morrem por estar portando algum dinheiro.

Os assaltantes, 70% usam arma de fogo; 20% estão armados com faca; 10% usam arma falsa, de brinquedo.

A grande Vitória deve ser, para nossas autoridades, um paraíso, por que surge no noticiário, vez por outra, como um dos melhores centros do Brasil para se morar.

Não adianta, todos estão com medo. Não tem uma pessoa, a pé ou de carro, que não saia com precauções, com medo de não voltar.

A instituição da pena de morte, prisão perpétua, punições mais severas, como trabalhos forçados, tudo que se fizer será pouco, quase nada, para se por um fim a essa gente que não respeita nada.

Há uma ânsia desesperada à espera do novo Governo Federal, para ver se realmente ele cumprirá sua promessa de campanha, liberando a aquisição de arma, para uso doméstico e endurecimento das penas para os chamados crimes hediondos.

Agora, recente, um ex-PM foi executado com 15 tiros ao sair de uma festa rave em Guarapari, Dulcidio Machado foi morto com um amigo.

É um negócio meio desalentador, quando sabemos que estamos sendo lesados, passados para traz ou nos fazendo de besta.

Não é possível que, numa região tão pequena, em apenas 40 linhas de ônibus ocorram uma média de 15 assaltos por dia. Que raios de lugar em que nos encontramos?

Pode ser até que resida nas nossas autoridades uma tremenda vontare para dizer a verdade, para não nos deixar mais aflitos do que estamos, mas é preciso por-se um fim ao banditismo.

Será que vale a pena viver num espaço onde você não tem o direito de ir à rua, sem ser molestado por perigosos marginais?

Vamos ver a chegada de Bolsonaro. Pelo menos, há esperança.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2062 2061 2060 2059 2058 2057 2056 2055 2054 2053   Anteriores »