Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Bolsonaro está pedindo voto

21/10/2018

 

Apenas com a cara que tem e a coragem, o candidato Jair Bolsonaro, trepado no minúsculo PSL, após vencer galhardamente o primeiro turno, vem sendo assediado por liderança as mais diversas, dos maiores aos menores estados da nação, oferecendo-lhe apoio.

Bolsonaro, com a rudeza característica que tem, o que o caracteriza como um homem totalmente diferente dos quadros partidários nacionais, declara que espera que os que votaram contra ele, votem a favor, principalmente os que votaram em branco, anularam seus votos e até quem votou nos demais candidatos concorrentes, mas não quer receber adesões, por ter certeza de que o eleitor sabe, se o fizer, ficará preso às negociações que têm levado o Brasil para esta merda de política que estamos vivendo, com um amontoado de gente sem nenhum escrúpulo.

A ideia política de Bolsonaro é governar com gente que mereça respeito, confiança, que não venha para o poder com direito de praticar falcatruas.

Bolsonaro vai ser um fato inédito na política nacional. O eleitor, por circunstâncias naturais, não quer que ele se comprometa com a classe política que aí está, que escolha seus auxiliares pela competência e não supostamente pelo “prestigio” que emprestou à candidatura. Bolsonaro tem razão, em se tratando da qualidade do político brasileiro.

Com seu estilo, sua capacidade de dizer o que pensa, Bolsonaro vai dar ao Brasil um sentido diferente de governo, com capacidade e talento para mudar o sistema partidário corrupto que assistimos. Talvez este será um dos fatores mais importantes de sua vitória.

As mudanças ensejadas por Jair Bolsonaro, presentemente, na política nacional, é tão grande, mas tão grande que ainda não nos demos por conta. Todas lideranças derrotadas no último pleito de 7 de outubro, pelo voto popular, sob o poder do vento que Bolsonaro está arrastando, foi tão grande que elas jamais ressurgirão. Todas estarão irremediavelmente mortas, e as novas lideranças eleitas terão que começar a tomar seus lugares no cenário político nacional.

No caso do Espírito Santo, nosso particular território, o fator Bolsonaro provocou uma mudança tão radical, mas tão radical que elegeu até quem jamais pensou em se eleger.

Bolsonaro está precisando de voto. Voto bastante para sepultar Lula de vez. Vamos assistir um extraordinário enterro de um partido, que veio para ter vida curta, devido aos erros de suas lideranças, a partir de Lula, encarcerado por crime contra a nação.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Fingem ser o que não são...

20/10/2018

 

Vamos ser bem claros, absolutamente corretos com os fatos. Desde 1985, quando o movimento Militar deixou o Governo, encerrando o ciclo que começou com o Marechal Castelo Branco e terminou com o governo do presidente João Figueiredo, foi se instalando no poder do Brasil uma chusma de políticos treinados em Cuba, na antiga URSS- União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, na China, nos núcleos de esquerda da França e da Inglaterra (Centro pensante da Internacional Socialista), tendo à frente ideólogos como Fernando Henrique Cardoso, de onde brotou o chamado Fórum de São Paulo, aglutinando liderança da América Latina, para montar um sistema contra os Estados Unidos, voltando suas simpatias para as lideranças do Partido Democrata americano, Cuba, Venezuela, etc.  

Esse famoso grupo de delinquentes nacionais, onde nenhum idealista pontificou-se até ontem, saiu da rota do diário comunista para PILHAR O ESTADO BRASILEIRO, PT, PSDB, PCdoB, PSB, inverteram o significado do S de socialismo das siglas partidárias para se estabelecerem como grupos de assaltantes, delinquentes imorais da pior espécie.

O maior aliado da humanidade é o tempo. O povo brasileiro começou a descobrir que os idealistas “políticos” que surgiram pós Movimento Militar de 64 compunham um refinado grupo de ladrões.

O cérebro da ladroagem, todo mundo desconfiava que era Lula mas, o “Sapo Barbudo” tem sete fôlegos e, até de dentro da prisão, na Polícia Federal em Curitiba, ele manda suas ordens e até determina, sob a fantasia de uma imprensa maluca, decrépita, apoiada por institutos de pesquisas piores, que ele detém 36% das preferências dos eleitores do país.

Estamos às vésperas de ver essa chicana petista toda ser desmoralizada, vir à baixo, com o resultado das urnas em 28 de outubro. Vamos conhecer de perto o prestígio de Lula em transferir voto. Vamos ver se seus comandos de bandidos do colarinho branco, cagando regras de dentro da prisão, vai ter capacidade ainda para enganar muita gente. Lembramos que no mundo existe gente pra tudo, até quem atende o comando de ladrões.

Essa gente é capaz de tudo, mas tudo mesmo, até de envolver a Igreja Católica, como foi o caso de Haddad ir à festa de Nossa Senhora Aparecida e receber a comunhão, acompanhado de sua companheira, no cargo de vice-presidente. Saíram vaiados, por terem recebido a hóstia sem se confessarem e, reconhecidamente comunistas, sem acreditarem em Deus (que não é nenhum defeito), fingiram em ser que não são. O ato da comunhão de Haddad e sua vice renderam-lhes uma formidável vaia, e a transmissão do fato nas redes sociais ganhou até noticiário internacional.

Essa gente vai receber uma sova eleitoral que vai ficar na história dos povos. Os que mandaram matar Jair Bolsonaro vão ser desmascarados nas urnas.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2048 2047 2046 2045 2044 2043 2042 2041 2040 2039   Anteriores »