Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Perdas e ganhos I

17/07/2018

 

Não gosto de discutir direitos. Cada qual tem o seu.

 

Acaba de ser anunciado que o governador Paulo Hartung não será candidato à reeleição e não pretende colocar a mão na cabeça indicando seu sucessor, ou melhor, o candidato de sua preferência, deixando que ocorra, primeiro, as preferências partidárias para poder, no curso da campanha, dizer quem apoia. Direito seu.

 

Acho (direito meu) que deve ocorrer uma turbulência política no Brasil, que pode impedir a realização de eleições em outubro próximo. Seria mais interessante para a Nação que surgisse uma ideia nova, revolucionária ou não, para desmanchar o quadro político nacional. O que está aí jamais seria o socialismo imbecil que Lula e seus seguidores desejam e muito menos chegaremos a uma democracia razoável com essa corja que desgraça com o país e que, certamente, o governador Paulo Hartung não concorda com o que assiste, a começar pela degradação da própria justiça. Francamente, alguém de bom senso, de equilíbrio, pode admitir que essa indecência que assistimos possa ser uma democracia decente? O episódio para a soltura de Lula, a forma com que José Dirceu, um pulha, um assaltante, foi solto é um escárnio, um negócio imoral que nenhum país onde existir um mínimo de seriedade possa aceitar.

 

O sr. Paulo Hartung, no meu entender, deve estar ansioso que chegue o fim do seu mandato, porque não está suportando esse mar de imoralidades que vem de Brasília e inunda todo país.

 

O tempo de espera que o sr. Hartung está dando a ele mesmo, tem motivo, merece respeito. Tem os que não possuem condições de deixar a política, a não ser que ela os deixe.

 

Continuo a afirmar que o povo brasileiro, aquela parcela consciente da tragédia que são as classes políticas e a justiça, juntas, preferem que haja uma intervenção séria, para afastar em definitivo, da vida pública essa gente de má fama. Tem gente boa no meio? Tem , mas é muito pouco...

 

Se ocorrerem eleições, o que não acredito, acho que não devam ocorrer, a extraordinária maioria da classe política será chutada do poder e, no meu entender, o sr. Hartung não merece estar nesse meio porque ele, pelo que sempre me pareceu, é um homem muito acima dessa gente toda que anda por aí.

 

Aliás, o Brasil não tem muito o que buscar de grandioso e muito menos gratificante em sua classe política. Desde priscas eras, ela nunca prestou para nada. Pode prestar com quase 40 partidos assaltando o poder?

 

 

FONTE: JORNAL A GAZETA

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Bolsonaro assusta bandidos

16/07/2018

 

É a velha história: saímos da lama, com a cassação do mandato de Dilma, e caímos no atoleiro com Michel Temer. Antes, porém, vivíamos atolados até as orelhas com a bosta que foi o governo Lula, uma maravilha para sua gente... Que vai se fazer? Há gosto pra tudo...

 

Quando o país vai tomar jeito de nação séria? Quem é de sério que pode empunhar com o devido respeito a Bandeira Nacional e convocar seguidores?

 

Apareceu no meio político alguém que está criando um grande embaraço para aqueles que pensam que são donos do Brasil. Surgiu do outro lado da linha um homem, Jair Bolsonaro, totalmente diferente do indecente mundo político da atualidade nacional. O Sr. Bolsonaro vem dizendo aquilo que as massas desejam ouvir: um governo radical, contra a corrupção e a bandidagem que tomou conta da nação. Aliás, a sociedade brasileira está rodeada de bandidos da pior espécie.

 

Bastou que o Sr. Bolsonaro surgisse na esquina anunciando sua participação como candidato à presidência da República, com objetivo de colocar ordem, contando com o apoio decisivo dos que querem ver o país livre dessa malta de ladrões, bandidos que estão destruindo todos sentimentos nacionais, pela impotência dos sistemas prisional e da própria justiça, totalmente destroçada pela intromissão dos negócios políticos no seu meio, mostrando a podridão que assistimos. Bolsonaro não está sendo bem recebido pelo tipo de gente que não admite que acertem o país, que banca Lula e sua gente, que tenhamos uma justiça séria, para enquadrar tais ladrões, trancafiando-os, como merecem.

 

O que impressiona é como a mídia nacional se serve ao papel degradante de buscar aniquilar com mentiras a personalidade do candidato Jair Bolsonaro. Será que a mídia quer esse bando de ladrões que assaltaram o país e que não querem largar as malas com montanhas de dinheiro que largam pelas salas de apartamentos vazios? É bem capaz.

 

A ameaça de libertação de Lula por um desembargador que militou por 19 anos no PT não é um simples caso de desonestidade funcional, mas de crime de lesa a pátria, por tentar colocar na rua um dos políticos mais irresponsáveis de nossa história, que destruiu a nação a um ponto tal que nem daqui há 100 anos se concertará, da mesma forma que Getúlio Vargas, nos últimos 85 anos desgraçou com o Brasil que ninguém deu mais jeito e, emendado com os futuros 100 do lulopetismo, estamos realmente desgraçados...

 

Essa gente sem escrúpulos não pode querer Jair Bolsonaro ou outro candidato que prime pela seriedade. O Brasil precisa exatamente gente com a coragem e a determinação de Jair Bolsonaro.

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 1990   Anteriores »