Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



A novela continua.

20/06/2018

 

Depois de uma espera de 16 anos, finalmente, o Aeroporto Eurico de Aguiar Salles foi inaugurado em 29 de março de 2018 mas, interessante, a nova obra ainda não permitiu a utilização da sua nova pista, pela ausência de um aparelho, o PAPI (Indicador de Caminho de Aproximação de Precisão), tradução da sigla em inglês.

 

Não sei como imaginar que o Brasil vá pra frente, com essa gente medíocre no seu comando.

 

Não se constrói sem planejamento, sem um orçamento, sem um estudo de viabilidade técnico-econômico, um prazo certo para entrar em operação, para não sermos olhados como idiotas.

 

Apesar das críticas sobre a importância do empreendimento, no começo do primeiro governo Lula (se é que se pode chamar isso de governo), foi dado início à construção das obras dos canais para a transposição das águas do rio São Francisco. Trata-se de um empreendimento que vai atender milhares de pessoas que vivem no agreste nordestino, onde existe uma barreira que não deixa as chuvas caírem normalmente, daí a necessidade da construção de elementos decentes, para favorecer as pessoas que ainda estão com suas raízes no agreste brasileiro.

 

Não se sabe quando ficarão prontas as obras  dos canais para transposição das águas do rio São Francisco, uma questão simples de acumulação de água que, fatalmente, seria lançada ao mar, ficarão prontas, para beneficiar milhares de pessoas sem condições de produzir nada.

 

O desencanto de todos nós, brasileiros, não é a pobreza de uma grande ´parcela de sua sociedade, é a incapacidade dos nossos governantes para gerir um modesto caldo de cana à beira da estrada.

 

Como se constrói um Aeroporto, sem previsão de instalação dos equipamentos para sua operação de fato?

 

Falta alguém com a necessária coragem para dirigir esta nação. Maldito oportunismo dessa gente, que falência, o país tem com esta gente arcaica, sem um mínimo de coragem, de competência, para administrar.

 

Quando instalações de um Aeroporto, sem maiores sofisticações, demoram 16 anos para ficar pronto e, a peça principal, sua pista de pouso nova não pode ser utilizada, pela falta de equipamentos de segurança, há de se duvidar da inteligência das que comandam o país.

 

Afinal de que escola de burrice, de imprudência, de incapacidade gerencial que esses notáveis administradores saíram?

 

Quando uma obra demora 16 anos para ser concluída, por malversação  de recursos ou por burrice, dá o que pensar realmente...

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Vendedora de mariola.

19/06/2018

 

Me causa constrangimento assistir malabaristas de rua atirando para o alto facões, bolas, instrumentos diversos, com o intuito de colher alguns trocados de motoristas parados em sinais, por períodos de até 68 segundos.

 

Outro dia, pouco mais de meio dia, indo para o almoço, num sinal da av. Leitão da Silva, saindo na Beira Mar, uma jovem perguntou se eu podia ajudá-la, comprando mariolas. “Quanta custa”? – “Um real”, aquiesceu. Respondi: me dê cinco.


 - Por que você vende mariolas?

 
- Para pagar meus estudos!


- Veja meu nome. Você me encontra nesse endereço. Se você quiser estudar, eu ajudo a pagar seus estudos. Pode me procurar.


O Estado, o país, sofre uma das maiores crises econômicas de sua história. Só o Espírito Santo tem mais de 400 mil desempregados, sem esperanças de conseguir emprego, daí a nossa vendedora de mariolas, para pagar seus estudos, nos sinais vendendo seu produto.


É de cortar o coração a situação de muitas pessoas que, sem alternativas, se desesperam, enquanto a nação assiste, numa sequência desesperada, a avalanche de corrupção que desafia tudo, devido o número impressionante de envolvidos nos mais escabrosos episódios de malversação de recursos públicos, sem qualquer perspectiva de estancamento da sangria...


Milhares de jovens, não estudam e nem trabalham, se viciam, passam a delinquir pela necessidade de sobrevivência, sendo considerados uns “santos”, pela família, quando surgem mortos nas sarjetas.


Será que prefeituras, o Estado, não possuem um serviço social de atendimento a essa gente sem esperanças de um futuro melhor?


Ainda temos pessoas corajosas, decentes, que vão às ruas vender mariolas, com objetivo de ganhar dinheiro para pagar seus estudos. Qual a dificuldade de um município, que tem a faculdade de extorquir a população com uma absurda carga tributária e não ter um serviço social decente, para dar um encaminhamento digno, a quem realmente está precisando de apoio para estudar?


Me espanta, ver pessoas válidas dormindo debaixo de árvores pelos jardins e marquises da cidade. Os bandos de pessoas viciadas, ao relento nos dá uma triste certeza, a classe dirigente não tem escrúpulos, não sabe administrar, quer se reeleger, mudar de partido, buscar novas oportunidades, como uma espécie de mania sem fim. Diante da brutal crise, o que nos aguarda o futuro?

 

 

FONTE: JORNAL A GAZETA

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   1986 1985 1984 1983 1982 1981 1980 1979 1978 1977   Anteriores »