Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Quebro, mas não vergo

18/03/2018

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.



Doze de Março de 1900, nascia Otávio José de Mendonça e que também assinava com os pseudônimos de Mesquita Netto (como gostava de ser chamado e assim foi altamente conhecido) e Conselheiro Cambronne, em homenagem a um oficial francês, desbocado, que mandou um general inglês para aquele lugar, quando preso na Primeira Grande Guerra. Filho de espanhóis radicados no século dezoito às margens de rio São Francisco, na cidade de Penedo, veio para o Espírito Santo em 1923, pelas mãos de Fernando Duarte, um amigo que trabalhava no Rio de Janeiro, com ele, no Correio da Manhã, para ajudar seu irmão, Cassiano Duarte, na então Estrada de Ferro de São Mateus – Nova Venécia, vindo a falecer no dia 10 de março de 1974, no Rio de Janeiro, de um procedimento operatório, praticado por um médico, seu sobrinho, onde foi cremado. Morreu dois dias antes de completar 74 anos.

Não quero desmerecer nenhum pai. Para mim, o meu, foi o melhor pai do mundo. Ele me deu, como dizia, a maior riqueza que o homem deve ter: a honra, a dignidade, o caráter, ressaltando sempre: “Se ao meio do canalhismo fascinante, puderes tu viver honestamente; se fores Homem, Homem realmente, em meio a hipocrisia circunstante; se ao torpe exemplo desta triste gente, vendível e venal, tão repugnante, o teu caráter nunca vacilante, sobrepujar, vencer valentemente; se puderes, embora sendo pobre, ficar a cavalheiro desses judas, em cujas podridões as almas somem, terás meu filho, uma existência nobre, se não puderes, ouve, não te iludes, despreza a vida, morre como um Homem.

Certa feita, tive um aborrecimento muito grande e falei com meu pai que tinha vontade de ir embora, para a Espanha, como ele desejava ou até mesmo para o meio dos índios, na distante Amazônia brasileira, quando ele retrucou: “Nada disso. Você nasceu no Brasil e tem que lutar contra essa canalha. No meio dos índios, vai aparecer um “missionário” explorador, com medo de sua influência para denunciá-lo como aproveitador de índios ou algo semelhante, como ele, e você vai arranjar outra luta. Basta lutar contra a corja que você conhece, está acostumado. Teu lugar é aqui. Morra como Homem. ”

Aqui estou e, logo depois ele fez o “Conselho”, que transcrevi, o que bem retrata a grande alma espanhola que ele possuía, que nada a destruía, parecendo forjada nos melhores aços de Toledo, embora preservasse a origem basca: Uchoa Alarcon Ayala Medoza- entre espanhol e mouro.

Escrevo para mim. Quando posso, para lavar a alma, para tomar uma injeção para revigorar os ânimos, falo no meu velho pai, o sujeito mais inteligente e fascinante que conheci. “Quebro, mais não vergo”.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Vai faltar combinação

17/03/2018

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

 

Com 35 partidos políticos promovendo as maiores imoralidades no sistema administrativo brasileiro, pelo exercício do mais indecente espírito de pilhagem dos cofres públicos do país (haja vista a presença do PTB no comando do Ministério do Trabalho e Emprego), na sucessão de casos, o processo administrativo predador do chamado homem público é um negócio imoral, a começar pela legislação que favorece a proliferação de organizações partidárias, o sistemas burocrático, o mais perverso da face da terra e a monstruosa criação de municípios, a fabulosa fábrica de políticos corruptos.

Agora mesmo, com vistas às eleições gerais de outubro próximo, a classe política se assanha para realizar a chamada troca-troca de partidos, de acordo com suas conveniências. Tenho me enganado com poucas coisas, mas tenho me enganado e, é possível que me engane com o que vai acontecer com o Brasil, proximamente. Não acredito que ocorram eleições em outubro próximo. Se houverem, como pretendem, será uma tragédia para muitos partidos, notadamente PT, PSDB, PTB, DEM e outras agremiações, pela falência da credibilidade. Vai funcionar o maior sistema de redes sociais do mundo, para convencer o eleitorado a barrar o candidato que quer se reeleger, que não se constitui mais em liderança, quer voltar ao poder pela falta de opção do eleitorado, o que precisa ter um fim.

O Brasil precisa ser passado a limpo. Não pode ser com essa gente viciada que está no poder, destruindo a nação. Como, se atreve, Temer, se arvorar a ser líder e, se duvidarem, surgir como candidato à reeleição?

É preciso que, corajosamente, avancemos, através dos movimentos sociais, a formidável rede das comunicações, através da internet, para mudar o país. Todo o sistema dirigente (os três poderes nacionais) precisam ser demolidos, substituídos, com profundas inovações. Extinguir-se, ao menos, 50% da burocracia infernal montada para impedir o desenvolvimento econômico e social da nação.

Desta vez a classe política não vai combinar, pela ausência de liderança, com a classe eleitoral. Vamos usar o processo de mudança como forma de renovação, de reformulação dos princípios básicos de administrar a nação. Não podemos continuar com o que aí está.

Como disse, equívocos ocorrem e é possível que esteja enganado e o povo brasileiro continue burro, com relação à classe política que temos. Exemplos grotescos de administração, gente como Lula, Dilma, Temer, Sarney, Collor, Fernando Henrique Cardoso, essa gente precisa morrer, desaparecer, para não prejudicar mais o desenvolvimento nacional.

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   1939 1938 1937 1936 1935 1934 1933 1932 1931 1930   Anteriores »