Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



O nú e o mal vestido

06/11/2017

 

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.


Nasci nu e ando vestido, de acordo com as convenções sociais que são regidas por leis e princípios éticos e morais. Parece que fica bem para todo mundo ser igual.

Bem direto, para não ser tomado por cínico. Homem nu, mulher nua; escultura, pinturas, fotografias artísticas, num teatro restrito, onde todos pagam entrada, admite-se o nú frontal, de cabeça para baixo, sei lá do modo que essa gente esquisita mais desejar.

Não tenho nada contra ou a favor de homossexuais, lésbicas, esse negócio que vem se avolumando, como se pessoas quisessem aparecer, se libertar e dizer que é bicha ou coisa semelhante.

Meu pai dizia que a melhor coisas era o “sexo oposto” mas, dentro da princípio de liberdade, quem tem o seu, dá a quem quer...

No Rio Grande do Sul, São Paulo e até por aqui a onda se espalha de “artistas” tentaram se apresentar como vieram ao mundo, em qualquer lugar, sem demonstrar nenhum pudor, sob o argumento cínico de que estão praticando o nú artístico...

O deputado Euclério Sampaio apresentou projeto, aprovado pela Assembleia Legislativa que proíbe esses exibidores de nús que nada constroem em favor da cultura. Um cara pelado no meio de uma sala, à vista de crianças pode ser um negócio artístico?

Dizem que o governador irá vetar o projeto do deputado, por ser a favor desse tipo de “arte”. É a vida... Tem gosto pra tudo... Vou continuar com a ideia do deputado Euclério Sampaio. É por essas e outras que o Brasil anda nesta merda que aí está...

Agora, a Justiça Federal suspendeu o item do edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que prevê nota zero para quem desrespeitar os direitos humanos na Redação.

A decisão da Justiça federal foi motivada em ação civil pública movida pela Associação Escolas Sem Partido.

No pedido feito ao TFR1, a Associação Escola sem Partido diz que a regra é uma “punição ao expressar opinião”. Ninguém é obrigado a dizer o que não pensa para poder ter acesso às Universidades”, argumentou a entidade.

Louve-se a decisão do desembargador federal Carlos Moreira Alves, do TRF1, ao afirmar: “O conteúdo ideológico do desenvolvimento do tema da redação é, ou deveria ser, um dos elementos de correção da prova discursiva, e não o fundamento sumário para sua desconsideração, com atribuição de nota zero ao texto produzido, sem avaliação alguma em relação ao conteúdo intelectual desenvolvido pelo redator.”

Tem muito juiz competente por aí. Ainda bem!

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Burrice e má fé

05/11/2017

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

 

Quem vai à Cidade do México, através de uma agência de turismo, recebe explicações como deve proceder, andar, falar com as pessoas ao ser abordado em público, na rua. Não mostrar dinheiro, não comprar nada em bancas de camelôs, principalmente nas mãos de pessoas que andam em áreas de turismo vendendo bugigangas e, no meio, drogas.

O México tem um excelente serviço de turismo para orientar o cidadão onde ele deve andar. Não devemos confiar muito na polícia mexicana. Ela está sempre a serviço da marginalidade.

No Rio de Janeiro, recente, uma turista espanhola foi metralhada dentro do carro que a conduzia numa favela carioca, pela Polícia Militar. O Policial entendeu que o carro que conduzia os turistas espanhóis passaram sem respeitar o “bloqueio”.

A Polícia de Carabineiros da Espanha é uma das mais experientes do mundo, principalmente no trato com turistas. A Espanha é o quarto país do mundo que recebe mais turistas, o que não quer dizer que lá não existam assaltantes, criminosos, mas seus índices de violência contra o turista é um dos mais baixos do mundo.

No Rio de Janeiro, onde as tropas do Exército andam em carros blindados pelas ruas, patrulhando criminosos que infestam as favelas, empresa de turismo levou turistas espanhóis para visitar a Favela da Rocinha, uma das mais perigosas do Rio, onde exatamente foi morta, não por bandidos, mas por policiais incompetentes, uma turista espanhola que, inadvertidamente, levaram-na para passear num dos lugares mais perigosos do mundo, numa cínica simplicidade.

Agora, a ordem do dia é, como concertar esta estupidez cometida, levando turistas para um dos lugares mais perigosos do mundo?

Pela facilidade de comunicações, essas coisas ruins se espalham com tremenda facilidade. Temos um dos piores serviços de turismo da face da terra, exatamente pelos nossos baixos princípios de educação, formação para uma política de turismo.

Tanta coisa para ver no Rio de Janeiro, a empresa de turismo vai levar nossos visitantes exatamente para o lugar que está sendo patrulhado pelo Exército (Força Nacional de Segurança) em carros blindados, como se fosse para uma guerra.

Não existem desculpas, argumentos, para dizer que foi um erro involuntário, cometido, levando turistas para visitar uma perigosa favela do Rio de Janeiro.

Esses aventureiros que criam agências de turismo e cometem tais absurdos, deveriam ter seus registros cassados. É muita burrice, bota ingenuidade nisso, levar turistas para conhecer o tráfico de drogas numa das favelas mais perigosas do mundo.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   1873 1872 1871 1870 1869 1868 1867 1866 1865 1864   Anteriores »