Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Oportunismo sem limites

01/07/2019

 

Montaram uma “orquestra de intrigas” no Planalto, lá em Brasília, onde fica o Poder Central da República Federativa do Brasil, para ninguém botar defeito.

 

Com que mágica, que tipo de amnésia fez com que parcela ponderável da sociedade brasileira esquecesse que o país já foi governado por João Goulart, Sarney, Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma e Temer! Que povo de miolo frouxo, que ao jantar, esqueceu do que almoçou! Como suportar tanta gente ordinária...

 

Lula e Temer estão presos por malversação de recursos públicos. Dilma foi defenestrada do poder por te cometido estripulias contábeis, e, na hora que se coloca um governante que promete não roubar e nem permitir que roubem, todos se voltam contra ele, como se fosse um amaldiçoado, um inconsequente, que não quer deixar que políticos safados se locupletem.

 

A imprensa nacional trouxe agora, informações do passeio turístico de deputados federais pelo exterior, com o beneplácito do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que acha tudo normal, desde que seja com recursos públicos, do meu, do seu imposto.

 

Todos sabem que essas viagens são eminentemente turísticas, com recursos públicos, sem qualquer benefício para a sociedade, mas serem enormemente para o deleite de deputados que são “amaciados” assim, com esse tipo de mimo, para garantir voto em próximo pleito, já se sabendo que tanto o presidente da Câmara como do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolombro estão preparando sua reeleição, com apenas 90 dias de mandato.

 

Não há esperanças que a sociedade brasileira se veja livre desses aproveitadores num prazo de um século. Todos os vivos hoje, os que nascerem agora, vão viver, morrer com 100 anos e não assistirão o país se livrar dessa praga política que corrói todos nossos sentimentos de brasilidade, de pátria, de família, de honra, nada.

 

O Brasil é viável, mas não com essa gente irresponsável, incompetente e inconsequente.

 

Vivemos num empreguismo desenfreado, nos órgãos públicos. Agora mesmo A GAZETA publica que o município de Vila Velha tem perto de mil servidores públicos em cargos comissionados. Pior ainda, como o município de Vila Velha se vê sob o comando de uma administração, arcaica, estupidamente burra, por tantos e tantos anos? Será que não existe mais ninguém para dirigir o município?

 

Existem em torno de 62% de funcionários públicos federais, estaduais e municipais sobrando, consumindo rios de dinheiro, promovendo aumentos de impostos irresponsáveis, para manter bandos de desocupados. Não tem país no mundo que suporte tamanha incompetência.

 

Pobre Brasil.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Brincando com fogo I

30/06/2019

 

Queiram ou não, os senhores Rodrigo Maia ou o sr. Davi Alcolumbro, respectivamente presidente da Câmara dos deputados e do Senado Federal, o sistema estabelecido no Brasil, com a Constituição maluca de 1988, é presidencialista, ainda não estamos no chamado regime “parlamentarista”, como querem fazer crer.

 

Sejamos bem sinceros com nós mesmos, o Brasil, desde Getúlio Vargas para traz, mais de 100 anos, vive numa anarquia profundamente imoral, devido a seus protagonistas políticos que, desgraçadamente, roubam o chamado erário público desde o dia que começa suas funções  até que morrem, uma vez que, com o dinheiro do povo, tais senhores, que foram eleitos para cumprirem um mandato, ordinariamente saem de lá gordos, rotundos como um queijo, e com uma conta bancária e aposentadoria invejáveis, por todos nós, pobres diabos, que custeamos toda essa corrupção endêmica.

 

De tempos em tempos. Nós, mais velhos, assistimos essas barafundas políticas. Quando não querem mudar o regime, transformando a nação num imoral socialismo “caboclos”, cheio de ladrões, a incipiente democracia, que nunca sai da Constituição, vive esse arremedo de corruptela entre os três poderes, não se sabendo, efetivamente, quem governa.

 

Temos dois ex-presidentes da República presos, por roubos qualificados, um presidente arrotando grandeza depois de sofrer um impeachment, quando o certo seria estar preso também e, no vai da valsa, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, metido a bom de sela que, na melhor das hipóteses, nunca deveria ter sido presidente da república, pelas suas ideias  socialistas, sendo um dos criadores do Fórum de São Paulo, com um bando de esquerdistas, se achando o dono do país. José Sarney e Fernando Collor de Mello, outros dois ex-presidentes, o segundo também cassado pelo Congresso Nacional, se constituem em vergonha nossa, também. Afinal, quem se salva dessa confusão toda?

 

Nada mais legítimo do que a eleição do sr. Jair Messias Bolsonaro. Mandaram um “maluco”, devidamente instruído (Adélio Bispo de Oliveira) mata-lo com uma facada no estômago. Não deu certo. Agora, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbro querem tirar os poderes do presidente Jair Bolsonaro que se elegeu legitimamente com uma promessa : não roubar e, não deixar que roubem. Em princípio, desagrada 40% dos integrantes do Congresso Nacional, atolados até o pescoço em processo de corrupção. O dia que perderem o mandato, vão presos. Afinal, que país em que vivemos onde, de dentro da penitenciária um ex-presidente, preso por corrupção, com sentença confirmada em julgamentos em três instâncias, sendo que a última o Supremo Tribunal, quer mandar na política nacional, fala como se dono fosse do mundo.

 

Jair Messias Bolsonaro está completando seis meses que assumiu o poder, mas a turma com processo nas costas, do Congresso Nacional, não quer que ele governe. Estão querendo uma intervenção militar. Tomara que seja “braba”, desta vez...

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2174 2173 2172 2171 2170 2169 2168 2167 2166 2165   Anteriores »