Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Fingem ser o que não são...

20/10/2018

 

Vamos ser bem claros, absolutamente corretos com os fatos. Desde 1985, quando o movimento Militar deixou o Governo, encerrando o ciclo que começou com o Marechal Castelo Branco e terminou com o governo do presidente João Figueiredo, foi se instalando no poder do Brasil uma chusma de políticos treinados em Cuba, na antiga URSS- União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, na China, nos núcleos de esquerda da França e da Inglaterra (Centro pensante da Internacional Socialista), tendo à frente ideólogos como Fernando Henrique Cardoso, de onde brotou o chamado Fórum de São Paulo, aglutinando liderança da América Latina, para montar um sistema contra os Estados Unidos, voltando suas simpatias para as lideranças do Partido Democrata americano, Cuba, Venezuela, etc.  

Esse famoso grupo de delinquentes nacionais, onde nenhum idealista pontificou-se até ontem, saiu da rota do diário comunista para PILHAR O ESTADO BRASILEIRO, PT, PSDB, PCdoB, PSB, inverteram o significado do S de socialismo das siglas partidárias para se estabelecerem como grupos de assaltantes, delinquentes imorais da pior espécie.

O maior aliado da humanidade é o tempo. O povo brasileiro começou a descobrir que os idealistas “políticos” que surgiram pós Movimento Militar de 64 compunham um refinado grupo de ladrões.

O cérebro da ladroagem, todo mundo desconfiava que era Lula mas, o “Sapo Barbudo” tem sete fôlegos e, até de dentro da prisão, na Polícia Federal em Curitiba, ele manda suas ordens e até determina, sob a fantasia de uma imprensa maluca, decrépita, apoiada por institutos de pesquisas piores, que ele detém 36% das preferências dos eleitores do país.

Estamos às vésperas de ver essa chicana petista toda ser desmoralizada, vir à baixo, com o resultado das urnas em 28 de outubro. Vamos conhecer de perto o prestígio de Lula em transferir voto. Vamos ver se seus comandos de bandidos do colarinho branco, cagando regras de dentro da prisão, vai ter capacidade ainda para enganar muita gente. Lembramos que no mundo existe gente pra tudo, até quem atende o comando de ladrões.

Essa gente é capaz de tudo, mas tudo mesmo, até de envolver a Igreja Católica, como foi o caso de Haddad ir à festa de Nossa Senhora Aparecida e receber a comunhão, acompanhado de sua companheira, no cargo de vice-presidente. Saíram vaiados, por terem recebido a hóstia sem se confessarem e, reconhecidamente comunistas, sem acreditarem em Deus (que não é nenhum defeito), fingiram em ser que não são. O ato da comunhão de Haddad e sua vice renderam-lhes uma formidável vaia, e a transmissão do fato nas redes sociais ganhou até noticiário internacional.

Essa gente vai receber uma sova eleitoral que vai ficar na história dos povos. Os que mandaram matar Jair Bolsonaro vão ser desmascarados nas urnas.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Morrendo pela boca.

19/10/2018

 

Diz o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística o Brasil tem 72% de analfabetos funcionais (aquele que lê, mas não sabe interpretar o que leu). Cientificamente deveriam ser chamados de microcéfalos, indivíduos que possuem uma hereditariedade com profunda deficiência alimentar, a mais completa ausência de proteínas e de outras particularidades de solo (composição pobre em minerais) que não valem aqui ser enfileiradas, o espaço não é para intromissão em aspectos de natureza científica.

 

Esse pessoal, geneticamente mau formado, sem discernimento, não avalia o que é bom ou ruim para sí, sua família e muito menos para o país.

 

Não é o Brasil, com seus 205 milhões de habitantes, que está sujeito a esse tipo de problema. Não estamos sós...

 

Essas pessoas não podem avaliar, por exemplo, a humilhação, a vergonha que atinge uma ponderável parcela de brasileiros, com esse mar de corrupção que assolou a Nação nessas duas últimas décadas, simplesmente depois que os militares deixaram o poder em 1985 (saída do governo de João Figueiredo), do que se chama, com justiça, de Movimento Militar de 1964, quando todos presidentes, militares, foram eleitos pelo Congresso Nacional. Com aplausos...

 

Hoje, inexplicavelmente, a maioria das pesquisas aponta que o povo brasileiro quer de volta o Movimento Militar de 64, daí a preferência em Jair Bolsonaro.

 

Para recuperar a capacidade intelectual dessa multidão apontada pelo IBGE como analfabetas funcionais, que possuem deficiência de memória, será conveniente promover-se métodos alimentares sadios, pelo menos, para as quatro futuras gerações (100 anos), com aplicação de nutrientes minerais sobre áreas de cultivo e distribuição de proteínas (peixe e carne), diariamente.

 

O candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro esteve recente em Israel para avaliar como aquele povo desenvolvem culturas alimentares em território árido, importando humos da Itália, França e outros países para fertilizar a terra, construir imensos cultivares no deserto, não como forma de diminuir importações, mas para saber o que estava produzindo, o que é de fundamental importância.

 

O Brasil não precisa desmatar meio quilômetro quadrado de sua parte de floresta. Basta fazer um programa de aproveitamento do semiárido nordestino, com espaço e capacidade para produzir milhares de vezes o que os israelenses produzem.

 

É melhor seguir aqueles que pensam em desenvolvimento do que aqueles que querem implantar o comunismo no Brasil, tipo Venezuela.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2047 2046 2045 2044 2043 2042 2041 2040 2039 2038   Anteriores »