Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Premonio.

16/06/2021

 

Não acredito em assombrações, em Deus, céu, inferno, diabo, mula sem cabeça, saci Pererê, superstições, bruxarias, mas, com as necessárias reservas, trago dentro de mim algo que minha mãe dizia que é premunição, uma espécie de pressentir o que está para acontecer, diante dos fatos, intuições várias, pressentimentos. Vá lá”!

 

Por volta de 1963 Cariê Lindenberg era dado a visitar a redação de A GAZETA, à noite.  Era filho do dono do jornal, mas não aparecia como tal, era tido como amigo de todos e nutria uma especial simpatia por um colega de redação, o jornalista Victor Rodrigues Costa, de quem se tornou grande amigo.

 

Certa feita Cariê, brincando, disse para mim, sentado numa máquina de escrever no meu canto: “Vai dar mais um empurrãozinho na revolução”?

 

Falei para ele que o país caminhava para o abismo político, social e econômico, marchando para um despenhadeiro, que teria que ser salvo pela ação dos militares.

 

Cariê ria das minhas premonições e, firmemente, sustentei a probabilidade de um golpe até que, após o movimento militar que surgiu em Minas Gerais, foi anunciado o Movimento Militar de 1964, apelidado como “golpe”, mas, na verdade, se fosse golpe ou revolução, tinha morrido muita gente, mas, até o surgimento do “movimento revolucionário do Araguaia” (1971), por culpa do Movimento Militar eclodido em 31 de março de 1964, não tinha morrido uma única pessoa, nem de caganeira, que pudesse ser levado à conta de qualquer ação militar.

 

Quando se imaginava que o primeiro presidente militar, marechal Humberto de Alencar Castello Branco transferiria aos civis, de volta, a condução da política nacional, de dentro do próprio Congresso Nacional surgiu um movimento pré-eleição indireta do general Costa e Silva e assim foi, sucessivamente, até chegarmos ao governo do general João Batista Figueiredo.

 

Minha premonição diz que entre 2021 e 2022 deve acontecer algo de grave no Brasil, com o surgimento de um novo movimento militar, mas de comportamento bem diferente do Movimento Militar de 1964. O namoro entre militares e civis em 64, redundou nessa grande merda que estamos assistindo. Os militares não tiveram pulso de afastar da vida pública os políticos ladrões.

 

Alguns meses antes de morrer, ia de vez em quando à casa do amigo Cariê para almoçar. Com o AVC do companheiro e amigo Chrisógono Teixeira da Cruz, nossas refeições, mais esporádicas eram realizadas na sua casa, na Ilha do Frade, onde conversávamos sobre tudo, até que ele perguntou o que eu estava achando da situação do Brasil. Foi o último relato que fiz sobre a necessidade de um movimento muito forte que estancasse de uma vez por todas a corrupção, o excesso de partidos, ao que surgia com as artimanhas na Suprema Corte, o que lhe causava preocupações também, já naquelas alturas dos acontecimentos, quando pressentíamos a decadência da imprensa no mundo, com o avanço das chamadas “redes sociais”.

 

Cariê morreu, para mim, prematuramente, pela grande amizade que dedicava àquele nobre amigo, um homem de palavra que muito imitava seu pai – o ex-governador e senador Carlos Lindenberg . Cariê tinha receio das minhas afirmativas de que um novo Movimento Militar surgiria. Vai acontecer, muito breve. Não tem outro caminho de salvar o Brasil do comunismo idiota. Ele sorria.

 

Parece que as premonições vão acontecer.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Copa Amrica.

15/06/2021

 

Não é que seja contra, mas não sou um apreciador de futebol, luta de boxe, porque não concebo golpe baixos em jogo. No caso do futebol, meu pai dizia que era um ajuntamento de malandros, e mandava eu estudar. No boxe, as pessoas se esmurrando, com objetivo de ganhar dinheiro, alguns ficando ricos, não faz meu gênero, mas, nada tenho contra quem gosta de futebol e, vez por outra sento-me em casa perto dos filhos, que são flamenguistas, mas com moderação.

 

Com a pandemia provocada pelo coronavírus, as partidas de futebol estão sendo realizadas sem a presença de público, o que acho uma estupidez, porque não é o ar livre que vai promover contaminação, mas lugares fechados.

 

Agora, com a participação do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, será realizada a Copa América, com jogos precursores do próximo campeonato mundial de futebol, quando os jogadores dos países a serem sorteados começam a se exercitarem, conhecendo o jogo do outro, etc. Para quem gosta, é um bom prato, como foi o recente jogo entre Brasil e Paraguai, onde a seleção brasileira ganhou por 2 x 0, dizem que foi um feito extraordinário.

 

Sem que, nem pra quê, a última foi o ingresso de uma ação no Supremo Tribunal Federal para impedir os jogos da Copa América, devido a possibilidade de contaminação dos jogadores, pelo coronavírus.

 

Raios, os jogos estão sendo realizados quase diariamente, sem assistência, cumprindo as determinações das autoridades sanitárias, mas, um imbecil político achou que, como a Copa América teve participação do presidente Bolsonaro para ser realizada no Brasil, acha que a decisão tem cunho político muito grande e vai facilitar o aumento do prestígio do presidente.

 

Sinceramente, não sei até onde caminha este país. Será que esse tipo de gente medíocre não se cansa de cometer sandices?

 

Essas coisas estão caminhando para um caminho perigoso. Um dia, Bolsonaro, com o saco cheio de ser perseguido por gente sem escrúpulos, vira a mesa...

 

Vai ser uma merda.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2533 2532 2531 2530 2529 2528 2527 2526 2525 2524   Anteriores »