Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



O militar no poder

17/02/2020

 

O que é um militar, acidentalmente numa função pública? Qual o problema em ser militar? Militar é gente como nós ou um ser diferente? Veio de família rica ou pobre?

A imprensa nacional parece que não gosta de militares. Nos Estados Unidos, a maior potência econômica do mundo, invariavelmente tem no centro do poder, dirigindo a nação, um militar e eles estão em variados pontos exatamente porque têm ordem, obedecem a chamada hierarquia, sabem ocupar posições e foram treinados para HONRAR a pátria. São todos bons? Não. Se conhece no Brasil um militar envolvido em escândalos do chamado tipo Lava Jato ou do Mensalão? Não. Então, qual a dificuldade de se entender, que o presidente Jair Messias Bolsonaro tenha convidado o general Walter Souza Braga Netto, chefe do Estado Maior do Exército, para assumir a chefia do Gabinete Civil? Por que é militar? É preparado? Que bom!

Me parece que o general Walter Souza Braga Netto é brasileiro, de excelente formação acadêmica e originário de família simples, sem ter nada com o chamado mundo político, mas com uma personalidade invejável. Será que essa gente crítica da imprensa tem medo de militar ou acha que eles são oriundos de Marte, de um ponto qualquer de uma Galaxia, posto na terra para atrapalhar a vida do político sem escrúpulos?

O militar, na sua extraordinária maioria, é filho de gente simples, muitos até de origem humilde, que foram para as Forças Armadas onde muitos mesmo, até filho de pai rico, rejeitam a dureza da caserna, o levantar de madrugada, estar pronto para cumprir ordens e sofrer as punições de regulamentos, quando sair da “linha”.

Talvez, num país onde perigosos assaltantes, refinados ladrões têm ocupado cargos públicos, a presença de um militar, sabidamente inteligente, com ficha limpa, cause um certo temor, como está causando os convocados para servir no governo de Jair Messias Bolsonaro. Tem aí alguém suspeito de corrupção?

Parece, ter medo de militar no governo é uma espécie de idiotice, de falta do que fazer ou medo de não poder promover falcatruas.

Militar é gente como qualquer civil, com uma diferença: foi educado, formado, para defender a Pátria, honrar os juramentos que praticou. Ser brasileiro de verdade.

Vamos militarizar mesmo, O Brasil.

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Um Centro de Excelências

16/02/2020

 

  

 

A grande tragédia brasileira é compormos a população de uma imensa lata de carangueijos, como bem definiu em seu livro o velho amigo Augusto de Aguiar Salles. Temos pavor de ver a prosperidade do nosso semelhante e, quando vemos ele tentar sair da “lata” para a prosperidade, puxamos-o para trás, atiramos pedras em suas costas, inventamos o diabo a quatro sobre sua honra, exclusivamente por inveja, por falta de educação, certos da falência dos princípios básicos do que significa honra.

 

Assistimos, faz algum tempo um administrador público totalmente diferente dos da atualidade brasileira, o prefeito Edson Magalhães, querendo transformar o munícipio de Guarapari, nossa porta de entrada do turismo do Espírito Santo, em um Centro de Excelência, um lugar que você chega e diz: “vou ficar aqui”, por ter todos serviços essenciais à vida.  

 

Não olhemos para trás, pelo retrovisor, ou andemos atabalhoadamente, como um carangueijo. Olhemos pra frente, assistindo as transformações que se sucedem nas mãos desse trabalhador incansável. Ao sabor de todas dificuldades para conseguir recursos, constrói estradas, realiza obras de saneamento básico, busca melhorar o escoamento das águas para evitar inundações, constrói escolas e um hospital que pretende ser um modelo para um Estado onde a saúde é de uma precariedade enervante. Por inveja, ou como se fosse um cão danado, todos a ele, de paus e pedras às mãos, com objetivo de destruí-lo. Que mal faz o sr. Edson Magalhães aos maus políticos? Transformar Guarapari num Centro de Excelência, onde você quer morar, é crime?

 

Buscando recursos daqui e dali o sr. Edson Magalhães realiza uma obra magnífica, que nenhum administrador público do Estado, nenhum prefeito, tem coragem de idealizar, de realizar, com todo dinheiro que arrecada, gastando tudo em futilidades, sem objetividade.

 

Particularmente eu, minha família, não precisamos do prefeito Edson Magalhães. O município de Guarapari, sua população, o Estado, precisam e muito todos que amam Guarapari. É impressionante o que este homem de pouca conversa e muita ação faz, dentro da precariedade de um orçamento de verão, onde se arrecada nos períodos de férias ou quando o município recebe levas de visitantes, nos feriados prolongados.

 

Se todos se dispuserem em colaborar, pagando seus impostos, o governo do Estado dando sua contribuição, sem medo do prefeito se transformar numa grande estrela da política estadual e tomar seu lugar, estarão ajudando na prosperidade de um município representativo do turismo do Brasil.

 

O Brasil não tem cassinos em lugares especiais, como Guarapari, Conceição da Barra, Domingos Martins e outros pontos de convergência do turismo, como em vários estados, porque os povoadores da imensa lata de carangueijos não permitem. A burrice, a inveja, a má política são os responsáveis pelo atraso brasileiro.

 

Vamos ajudar o prefeito Edson Magalhães construir Guarapari. O hospital que está em andamento, porque o Estado não faz, é uma maravilha. O pior cego, e aquele que não quer ver.

 

Saiam da lata...

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2290 2289 2288 2287 2286 2285 2284 2283 2282 2281   Anteriores »