Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Barreiras e tolices.

22/03/2019

 

Não dá, pensar sério, num país de cartórios os mais infames, os mais estúpidos da face da Terra, onde a imbecibilidade, a falência do raciocínio lógico critica a determinação do presidente Jair Bolsonaro em proibir a renovação de contratos para instalação de barreiras eletrônicas, nas rodovias federais.

 

Multar o motorista que avança o sinal. Dirigir embriagado, sem habilitação, estacionar irregularmente, em locais proibidos, atravancando a passagem dos demais, tudo isso está certo. Estabelecer barreiras eletrônicas com objetivo de promover uma indústria de multas, é uma indecência. Não discutam tal aberração, tenham apenas a lucidez para ficar de bico calado. Qualquer condutor de veículo que passa numa barreira eletrônica a 80 quilômetros, imediatamente ele imprime o acelerador para passar para os 110 ou mais quilômetros por hora.

 

Alguns curiosos não imaginam como nas grandes nações, como Japão, Alemanha, outros países da Europa e Estados Unidos, o sistema de controle de tráfego é feito, pela leitura das placas dos veículos pelo sistema eletrônico, nas vias onde carecem desse tipo de controle. Se um veículo passou em tal ponto controlado e vai passar no ponto seguinte, com velocidade estabelecida, naquele percurso, tudo bem. Se ele dirigir a uma velocidade de 110 quilômetros, o sistema eletrônico vai informar que ele cometeu excesso de velocidade. Povo inteligente, sistema de controle idem.

 

O sistema mais livre de direção do mundo é o da Alemanha. Cuidado, você está proibido de errar. Não dirija irresponsavelmente ou não atravesse a rua fora da faixa. Não ande a pé na faixa destinada às bicicletas. A China foi o maior centro do mundo no uso das bicicletas, o que desapareceu completamente, com o sistema de transporte público.

 

Assistimos, em tempo recente, a maior estupidez já ocorrida no país, a desmoralização de um plebiscito onde, por extraordinária maioria o governo petista perdeu de forma fragorosa para a população que votou para permanecer armada.

 

Fizeram uma imoral manobra para estabelecer uma proibição do porte de arma num dos mais indecentes processos de intimidação de uma sociedade, com objetivo de desarmá-la, mas permitiram que a bandidagem se armasse melhor do que o sistema de segurança pública.

 

Sem uma avaliação séria, querem colocar tela protetora para evitar os suicidas na Terceira Ponte. A que custo?

 

Um dos pontos “chiques” para os suicidas, em Vitória, era o último andar do Edifício da AMES (Associação Médica do Espírito Santo), na Av. Beira Mar. Se o cara quer suicidar-se, devemos intrometer na sua vida, ou impedir que ele cometa o maior ato de bravura ( ou doidera) que um ser humano pode cometer?

 

Deixa pra lá! É burrice demais, para meu gosto. Deixa Bolsonaro extinguir a burocracia nacional que emperra nosso desenvolvimento.

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Uma nação no buraco

21/03/2019

 

 

 

A existência humana não deve ser contada por anos de vida, meses, dias, horas, mas por segundos, dizia meu pai, mostrando, na ocasião, que uma pessoa vivendo em média 72 anos, corresponde em torno de 196.179.148.8 milhões de segundos, a existência humana, uns vivendo menos, outros vivendo mais.

 

Se vivemos em segundos, morremos também em segundos. Nada de mais fugaz do que a existência humana. Quando o sujeito pensa que vai realizar alguma coisa, construir algo, se a burocracia permitir e a instabilidade econômica também, a vida acaba.

 

Tem perto de três meses que está no comando da Nação brasileira o presidente Jair Messias Bolsonaro. Praticamente, quase dois, porque um passou entre a vida e a morte num hospital, devido a facada que recebeu de um premeditado assassino que um laudo médico o atesta como louco, mas tinha conta bancária, pertenceu a partido político de esquerda, como milhares de idiotas espalhados por aí e que nunca tiveram, como ele, ímpeto esquizofrênico de assassino.

 

Tem ainda o sr. Jair Bolsonaro pela frente mais 45 meses de mandato, uma titica, para quem se dispõe a extirpar, o mais possível, as mazelas montadas nesta infeliz nação por uma cambada de governantes sem um mínimo de escrúpulos, incapazes mentais, useiros e vezeiros em rapinagem e, maliciosamente, encaminhando o país maravilhoso para a destruição, através de um populismo imbecil.

 

Os dados são do IBGE, tidos como oficiais. O Brasil tem 72% de sua população composta de analfabetos funcionais o que, cientificamente é conhecido como oligofrênicos, pessoas com deficiência do desenvolvimento mental, congênita ou adquirida precocemente, por deficiência alimentares, sífilis, etc.) sendo que 18 bilhões são impossibilitadas para exercer qualquer tipo de atividade que necessita de esforço mental, o chamado peso morto que a sociedade tem que trabalhar para sustentar, como querem que seja o quase assassino do presidente Bolsonaro.

 

A incapacidade gerencial de extraordinária maioria dos nossos dirigentes (todos escalões) –provocou as aberrações burocráticas que corroem o desenvolvimento nacional. É preciso ter coragem de afirmar que, as imigrações alemãs, italianas, sírios libaneses, poloneses, pomeranos, armênios, japoneses, etc., que povoaram o solo brasileiro após a libertação do braço escravo, levando o Brasil à 4ª nação mais produtiva do mundo, na produção de alimentos, principalmente, o Brasil de hoje, apesar da terrível oligofrenía de 72% de sua população, estaria liquidado.

 

Tentaram matar o presidente Jair Bolsonaro, porque ele deseja mudar esse quadro terrível de corrupção endêmica que assola a todos brasileiros.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2124 2123 2122 2121 2120 2119 2118 2117 2116 2115   Anteriores »