Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



Alegria do Natal para Lula

16/12/2018

 

Benedita da Silva, petista e lulista de carteirinha, está convocando os simpatizantes de Luiz Inácio Lula da Silva a se reunirem nas proximidades da sede da Polícia Federal, em Curitiba, para desejar lhe um feliz Natal.

Eu não gosto de Natal, porque acho que seus objetivos são muito comerciais. Sou partidário das comemorações do primeiro de janeiro, na virada do ano, de 31 para primeiro.

Meu pai dizia: “quando encontrar com um amigo, dê-lhe um forte aperto de mão e, se possível, um vigoroso abraço. Nada mais estimula a vida do que um abraço sincero, um aperto de mãos cordial. Não faça nada, jamais, que venha contrariar sua vontade. Dê uma volta no quarteirão para evitar defrontar-se com quem você não se simpatiza.”

O professor Lula, com tantos interlocutores à sua volta, não deve estar sofrendo qualquer tipo de solidão. Deveria estar sofrendo constrangimentos, com a presença de tanta gente, estar sendo preso por malversação de recursos públicos, em benefício próprio.

“Cabeça dos outros, é terra que ninguém anda”. Eu, se tivesse no lugar de Lula, com a condenação que recebeu, de 12 anos e poucos, deveria estar bem escondido e não dizer nenhuma asneira...

Não adianta Lula e seus seguidores dizerem que ele não tem culpa no cartório, que tudo não passa de uma farsa, uma sacanagem que montaram para ele se encalacrar...

A grande tragédia da Nação é esse pessoal de poucos escrúpulos que não fala, que foi o desastre econômico, a multiplicação de miseráveis, de 32 milhões de presumíveis desocupados que recebem o Bolsa Família para serem inteiramente inúteis, muitos, sem nenhuma necessidade, usufruindo de tais benefícios, porque tudo no Brasil vem acompanhado de safadeza.

O que merece Lula e toda essa gente é, na realidade, serem destinados a Cuba ou, na melhor das hipóteses, um presídio em uma ilha deserta, no meio do Atlântico, para essa gente produzir seus próprios alimentos, dar duro, antes de morrer, fiscalizados pela outra turma, aquela dos chamados direitos humanos, ONGs diversas, que para aqui vieram, sob a proteção camuflada da Internacional Socialista, para impedir que o Brasil cresça.

É divertido ver Benedita da Silva, no vídeo, convocando a turma do PT a participar da festa natalina em favor de Lula. Todos devem levar, no mínimo, uma garrafa de Pitú, para as comemorações.

Temos visto, nos estádios de futebol, nos grandes espetáculos, a turma gritando, para onde Lula deve ir!

A sociedade brasileira está vendo do que o PT é capaz. Fora Lula.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo

Política de turismo II

15/12/2018

 

A Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-ES, com vistas ao próximo governo do sr. Renato Casagrande, vai colocar no papel, para cobrança, o que entende ser um plano exequível, no campo do desenvolvimento de uma política voltada efetivamente para promover o turismo no Estado, através de uma política objetiva, realista.

 

A crítica é construtiva. Antes de idealizar a construção de coisas, como o que será um dia o Centro da Cultura Cais das Artes, um negócio que o Estado jamais terá dinheiro para administrá-lo, deveria investir em estrutura para o desenvolvimento do turismo, como os acessos pela BR-262 (a rodovia é uma imoralidade nos mais variados sentidos), beneficiando importantes localidades, onde o agronegócio se torna um verdadeiro suplício para o investidor.

 

O que vocês acham, de um empreendedor gastar perto de quatro anos para tirar uma licença ambiental para construir um hotel na montanha e, cumprir uma via sacra, peregrinando em gabinetes de autoridades, do mandato de um governador para outro, mendigando a aprovação do projeto? É justo que um investidor veja seu dinheiro sendo corroído por uma indecente inflação, provocada pelos governantes corruptos e não poder construir o empreendimento que sonhou, em benefício do Estado?

 

 

A “duplicação” das rodovias 262 e 101 caminham aos tropeções, aos empurrões onde, nitidamente, sente-se o cheiro de sacanagem, pela procrastinação imoral no andamento das obras.

 

 

Quem se dispuser sair de Vitória, a qualquer hora, com destino às BRs 262 e 101, passando pelo trevo onde se bifurcam as duas rodovias, em Viana, de longe o viajante começa a entender por que o Brasil, como dizia aquele deputado analfabeto, não “progrede”! Centenas de veículos são forçados a passar em fila indiana, um atrás do outro, assistindo o estreitamento do tráfego, que vinha em duas faixas, para uma, graças aos cones colocados ali pela sabedoria da Polícia Rodoviária Federal com objetivo exclusivo de torrar o saco de motoristas e passageiros. Será que esse pessoal não tem sentimento, vergonha do que está provocando?

 

 

Turismo precisa de mobilidade, segurança, facilidade de comercialização, cumprimento de calendários de festas, para que se forme uma tradição.

 

 

O governo do Estado, ou Federal e dos municípios também, precisam entender que a arte de administrar a coisa pública não é distribuir empregos com cabos eleitorais ou afilhados diversos.

 

 

A coisa no Espírito Santo passou a um estágio tal de violência que está inibindo aqueles que gostariam de nos visitar.

 

Dentre todas atividades econômicas, o turismo é o de resposta mais rápida e efetiva. Basta que todos se conscientizem que o turista não é um imbecil, para ficar retido num engarrafamento de uma rodovia federal simplesmente porque os policiais não têm sentimentos desenvolvimentistas.

 

 

 

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   2076 2075 2074 2073 2072 2071 2070 2069 2068 2067   Anteriores »