Ver Histórico



Procurar




  


Newsletter

Nome
  
E-mail
  




Links



O custo Brasil I

05/02/2018

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

 

Uma das piores coisas que podem ocorrer com o ser humano é a falta de esperança. Como admitir, por exemplo, que um carro montado no Brasil, vendido no exterior, em qualquer país do mundo civilizado, custa perto de três vezes menos? O mesmo veículo fabricado no exterior, chegando ao Brasil vale três vezes mais!

Tudo no Brasil custa mais do que em qualquer lugar do mundo, até os salários dos chamados servidores públicos. Valem três, dez, vinte e até mais vezes do que um trabalhador comum. O servidor público tem aposentadoria integral e o empregado na iniciativa privada percebe apenas 70% do que recebia na ativa.

Sou um admirador daqueles que se enchem de coragem e partem para os Estados Unidos, o sonho de muito mentiroso metido a comunista que anda por aí dando vivas ao Lula, mesmo que seja para lustrar sapatos dos americanos, porque lá, ganham mais, podem guardar dinheiro, mesmo morando num quartinho de fundo de garagem do patrão. Muitos se fazem no exterior lavando pratos, do que pagando juros de 334% ao ano, ao mais desavergonhado sistema bancário do mundo.

Tive um ensinamento paterno de que, para comprar um objeto caro, uma utilidade importante para a vida, deveria juntar o dinheiro e pagar à vista, do que ser vítima da roubalheira, dos juros impagáveis. O sujeito que paga juros da ordem de 334% ao ano deve ser um infeliz! Diz o Banco Central que, no exercício de 1917, em comparação ao exercício de 2016, a taxa de cheque especial teve uma redução de 163 pontos percentuais, uma monstruosa vergonha...

Outro dia, através da televisão, para todo país assistir, o senador Álvaro Dias, Paraná, explicava com mínimos detalhes como eram praticados assaltos aos cofres da Caixa Econômica Federal pelos diretores demitidos. Negócios da loteria. Dá o que pensar. Será que vale a pena deixar dinheiro guardado nesse sistema bancário de tão baixa credibilidade? Não pode ser mentira os fatos narrados pelo senador. Não apareceu uma autoridade para contestar suas afirmativas.

Por último, a Justiça Federal confirmou a sentença do juiz Sérgio Moro, aumentado a pena de prisão do “professor Lula de 9 anos e seis meses para 12 anos e um mês e determinando o leilão do seu tríplex, no Guarujá, para ressarcir à Petrobras.

Com tanta dificuldade para prender Lula e tanto bandido tirando suas penas no domicílio, será que temos remédio?

Estamos todos perdidos...


Imprimir | Enviar para um amigo

Mundo meio burro.

04/02/2018

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.


O Brasil não tem jeito. Um dos problemas mais importantes para a saúde da sociedade é a distribuição de água encanada. Todos, pressupomos, que a água que nos é vendida (no estado, através da CESAN) é da melhor qualidade.

Periodicamente, a empresa de água e esgoto determina que mandemos lavar os reservatórios de água de nossas casas ou estabelecimentos comerciais ou industriais por firma especializada em lavar caixa d’água. É isso mesmo, no Brasil tem firma especializada em lavar reservatórios de água, para tirar a sujeira que nos vendem.

Quando o Brasil foi descoberto e para aqui vieram os portugueses, notoriamente semianalfabetos e por nada para fazer, recebiam como presente um carimbo, uma banca chamada de cartório com direitos sucessórios, para reconhecer firma (assinatura) das pessoas e dar autenticidade a documentos diversos.

Quinhentos e dezoito anos depois, continuamos com os mesmos cartórios, os mesmos carimbos e a mesma audácia de roubar os outros à luz do dia.

Outro dia me apareceu o dono de um restaurante meio atônico, fora de órbita. A Vigilância Sanitária do município estava exigindo que as janelas do seu estabelecimento, que são de madeira, fossem trocadas por alumínio ou aço inoxidável. Perguntado do porque a exigência o fiscal alegou que era para evitar a proliferação de bactérias. De onde saiu tamanha estultice? Naturalmente que o fiscal da vigilância sanitária não anda com dinheiro no bolso, circula com cartão de crédito, porque o dinheiro, é o objeto em circulação no mundo que carrega maior número de bactérias.

Conheço um caso triste, de minha infância. Uma senhora, de grandes conhecimentos, dera à luz seu primeiro filho e, com impressionante zelo, não deixava a criança sair do quarto, ser apanhado no colo por qualquer outra pessoa e tudo tinha que ser esterilizado, para conter qualquer tipo de bactéria.

Pouco tempo, o menino querendo andar, a defesa materna continuava a mesma, até que foi preciso chamar o Dr. Raimundo Guilherme, um dos mais respeitáveis médicos que passaram por São Mateus, para detectar um problema: a mãe segurava na pele do menor, em qualquer parte do corpo, saia o pedaço. Dr. Guilherme deu o diagnóstico, baixa imunidade, o menor não tinha salvação. Ia morrer, e morreu realmente.

O dono da caixa d’água não pode lavar seu reservatórios porque não merece confiança das autoridades. A água vendida pelas empresas de saneamento é da pior qualidade possível. Tem que pagar a uma empresa para tirar a sujeira de dentro do reservatório.

 

Viva a burocracia ou a esculhambação?

 


Imprimir | Enviar para um amigo



« Recentes   1918 1917 1916 1915 1914 1913 1912 1911 1910 1909   Anteriores »